Esporte Nacional

'Se continuar assim vai ser muito difícil ganhar', diz Hamilton sobre título

COMPARTILHE
37

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Lewis Hamilton já dá sinais de insatisfação com sua Mercedes. No domingo (15), o piloto terminou na quarta colocação, classificando seu fim de semana na China como “desastroso”. Mas a preocupação do tetracampeão mundial vai além da prova em Xangai. Hamilton considera que o título deste ano pode ficar distante se mantiver esse desempenho.

Derlis González chega ao Brasil para fazer exames e reforçar o Santos

O atacante Derlis González desembarcou no Brasil nesta sexta-feira para ser submetido a exames...

Com lesão no joelho direito, Rodrygo deve desfalcar Santos contra a Chapecoense

O Santos não deverá contar com o atacante Rodrygo no duelo com a Chapecoense,...

Suspenso por doping, Caio Bonfim se diz 'vítima de contaminação'

Suspenso por doping por seis meses, o marchador Caio Bonfim alegou nesta sexta-feira que...

Em três provas disputadas no ano, Hamilton não venceu nenhuma. O líder do campeonato, Sebastian Vettel, tem 54 pontos, nove a mais que o inglês da Mercedes, 2º colocado no Mundial de Pilotos.

“E se continuar assim vai ser muito difícil ganhar [o título]”, destacou Hamilton, para a “Sky Sports”.

Continua depois da publicidade

“É uma temporada ainda mais difícil do que no ano passado”.

Vettel soma 2 vitórias no ano. No fim de semana, quem venceu foi Daniel Riccardo, da Red Bull.

Hamilton diz que a Mercedes é atualmente a “segunda ou terceira força” na temporada, colocando Ferrari e Red Bull como principais concorrentes.

Nos treinos livres em Xangai, Hamilton já alertava para o avanço da Ferrari no desenvolvimento do carro para a temporada. Já na corrida, o piloto britânico lamentou sua performance.

“Ontem [sábado] e hoje [domingo] foram um desastre para mim. Então, tenho que tentar corrigir isso e voltar à minha performance normal. Caso contrário, mais pontos valiosos serão perdidos”, advertiu Lewis Hamilton, em entrevista concedida à Sky Sports.

O britânico terá duas semanas para estudar os problemas da Mercedes. A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 vai ocorrer somente no dia 29 de abril, em Baku, no Azerbaijão.

Publicidade