Santa Casa de Guaçuí completa 67 anos como referência em Saúde na região do Caparaó

COMPARTILHE
Divulgação
445

Todo aniversário é digno de comemoração, ainda mais se tratando de uma instituição que tem como missão cuidar da saúde da população de Guaçuí e da região do Caparaó. A Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí acaba de completar 67 anos de fundação, data comemorada na quinta-feira, dia 31 de janeiro. O hospital chega a essa marca com números expressivos em atendimentos, cirurgias, exames e, mais do que isso, comemora a possibilidade de há mais de seis décadas ter como maior objetivo: salvar vidas.

Só em 2018, foram 4.380 internações, mais de 60 mil atendimentos de urgência e emergência no Pronto Socorro. Em exames, os números também são expressivos, ao todo foram realizados 22 mil e mais de 40 mil exames laboratoriais. A instituição está com uma média de realização de 70 partos por mês.

Além de contar um corpo técnico de funcionários qualificados, a Santa Casa presa pela humanização do atendimento, com base em princípios éticos e morais, trabalhando por um atendimento de qualidade. Só em procedimentos de hemodiálise, são atendidos 50 pacientes por mês.

Continua depois da publicidade

O trabalho realizado nos últimos anos garantiu a recuperação da credibilidade da instituição tanto para a sociedade como para as instâncias governamentais, o que tem possibilitado a captação de recursos, por meio de emendas parlamentares. O resultado desse empenho é a compra de equipamentos de qualidade que garantem a eficácia dos atendimentos à população e a eficiência no trabalho dos profissionais de saúde.

Mais avanços

A Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí tem foco no presente, em seu trabalho diário, garantindo aos seus usuários um atendimento de ponta. Porém, tem os olhos voltados no futuro e planeja seguir expandindo em estrutura física e serviços. São metas para o ano de 2019 a construção do Pronto Socorro (particular e convênio), mais quatro salas para o Centro Cirúrgico, implementação do Raio-X Digital.

Também estão previstas reformas da maternidade, cozinha e refeitório; da sala de Raio-X, implantação de 10 leitos de Unidade de Alta Dependência de Cuidados (UADC); habilitação do Serviço de Terapia Renal Substitutiva (Hemodiálise) junto ao Ministério da Saúde. Dentro do planejamento para este ano está a construção de acordo com as normas da vigilância sanitária da Central de Resíduos comum, biológico, perfurocortantes, radioativos e químicos, e ampliação do serviço de ortopedia e traumatologia, além de cirurgia de urgência e emergência para mais municípios da região do Caparaó.

História

No dia 25 de fevereiro do ano de 1951, no salão nobre da Câmara Municipal de Guaçuí, reuniram-se os cotistas, por convocação do então prefeito Municipal José Henrique Cortat, que por entendimento verbal com o então governador do Estado, Jones dos Santos Neves, foi feita a proposta sobre a transformação da atual Casa de Saúde e Hospital Getulio Vargas para Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí.

Deste entendimento, ficou deliberado a compra da parte pertencente ao Dr. João Adão de Azevedo pelo Estado desde que os demais cotistas se dispusessem a fazer a transferência de suas cotas ao Estado ou a organização que venha a dirigir a mencionada instituição. Após tudo acertado, foi então fundada em 31 de janeiro de 1952, sob forma de irmandade, a Santa Casa de Guaçuí.

Publicidade