Credibilidade é o principal ativo da Santa Casa de Guaçuí

Para a direção do hospital, o principal patrimônio é o resgate da credibilidade da instituição.

COMPARTILHE
81

Humanização, segurança do paciente, respeito e dignidade. Estes são os valores trabalhados pela direção e colaboradores da Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí. Mas o principal patrimônio é o resgate da credibilidade da instituição.

As conquistas do título de filantropia (CEBAS – Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social) em meados de 2016 e das Certidões Negativas de Débito (CND) possibilitaram que a instituição se transformasse em referência na saúde do Sul do Espírito Santo, com excelência no atendimento, comprometida com a qualidade e inserção comunitária.

Muitos são os benefícios frutos do trabalho transparente e sério que tem sido desenvolvido pela diretoria e funcionários do hospital. Recursos vindos da Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados, Governo do Estado e Governo Federal, comprovam o excelente trabalho.

Continua depois da publicidade

“Para se ter uma ideia, para aquisição de equipamentos e insumos, recebemos em 2016, R$ 1,4 milhão. Em 2017, o valor do repasse foi de R$ 1,7 milhão. Já em 2018, esse valor pode chegar aos R$ 2 milhões. Essas são verbas de emendas parlamentares conquistadas a partir do trabalho desta nova diretoria”, ressalta o supervisor do hospital, Denis Vaz.

Com a hemodiálise atendendo cerca de 50 pacientes mensais e o serviço de ressonância magnética com 250 pacientes por mês, a Santa Casa se consolida em prestação de serviços de qualidade.

“Conseguimos, ainda, implementar o serviço de hemodiálise dentro da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), recebendo assim pacientes de todo o estado do Espírito Santo. Estes são pontos fortes desta administração”, complementa do supervisor.

Com uma folha salarial de, aproximadamente, R$ 430 mil mensais, os 220 funcionários trabalham com prazer e satisfação. “Ficamos muito felizes por saber que a imagem da Santa Casa vem sendo restaurada ao longo desse mandato, mas sabemos que temos muito trabalho ainda pela frente”, conta Denis Vaz.

Além de honrar compromissos antigos, a Santa Casa prima por um bom relacionamento com seus fornecedores e funcionários. “A atual diretoria da Santa Casa prioriza pagar seus fornecedores em dia e, em especial, seus funcionários que recebem sempre antecipadamente”, explica o provedor José Areal.

A instituição também fomenta o comércio local, investindo em estabelecimentos da cidade cerca de R$ 30 mil em produtos alimentícios e mais R$ 20 mil em outros produtos como, por exemplo, combustível para ambulâncias, gás de cozinha, e manutenção de veículos em oficinas e borracharias.

Denis Vaz conta que a unidade hospitalar conta com doações de pacientes e parceiros, ação solidária importante para a Santa Casa. “Recebemos semanalmente doações dos agricultores da feira de Guaçuí e demais regiões. Pacientes que possuem propriedades rurais doam hortaliças, verduras e frutas, como forma de agradecimento pelo bom atendimento. Fornecedores e prestadores de serviços são parceiros da Santa Casa e também colaboram com doações. Tudo em prol de uma entidade mais equipada, e pronta para o atendimento de toda a população”, diz.

Mas o ponto fundamental, de acordo com o supervisor hospitalar, é a confiança das pessoas que precisam do atendimento da Santa Casa. “Ver o crescimento do hospital como instituição, a satisfação das pessoas ao serem bem atendidas, e ouvir delas que o hospital é bem aparelhado com bons profissionais e excelentes equipamentos nos motiva muito. Com uma equipe séria e comprometida de colaboradores e parceiros, tornaremos dias de muitos pacientes melhores e manteremos a Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí como referência para todo o Estado”, finaliza.

Publicidade