Cervejarias nas Montanhas, a rota turística mais badalada do momento no ES

Setor reúne novos empreendimentos que aliam tradição e cultura local, inovando na produção de cerveja artesanal

COMPARTILHE
2437

A região Serrana do Estado, popularmente conhecida como “Montanhas Capixabas” já é um dos destinos mais procurados por turistas do ES e pelos que vem de fora. As belas paisagens naturais, clima ameno e expressões culturais expressivas, herdadas dos imigrantes europeus, compõem um destino charmoso e cada vez mais atrativo.

Aliado a todos esses encantos, uma novidade tem se fortalecido a cada dia: a cerveja artesanal. Um segmento considerado recente, mas que chegou para ficar e tem atraído cada vez mais apreciadores. Hoje, se destacam seis estabelecimentos que produzem e comercializam, em um espaço próprio, suas cervejas artesanais. Com uma demanda exigente, as cervejarias aliam tradição e trazem constantes novidades, agregando valor ao produto e ao turismo das Montanhas como um todo.

O município de Domingos Martins é conhecido pela forte cultura alemã e pomerana herdada dos imigrantes europeus que colonizaram a região no século XIX e preservada pelos seus descendentes até os dias atuais. Aliados à história, a cultura gastronômica do município inova e, ao mesmo tempo, preserva a tradição germânica. A produção da cerveja artesanal chegou para ficar e, hoje, se tornou mais um atrativo dessa que é considerada uma das regiões mais charmosas do Brasil.

CERVEJARIA TRARKO: TRADIÇÃO E INOVAÇÃO

Continua depois da publicidade

A Cerveja Trarko, produzida pela cervejaria de mesmo nome, é um nítido exemplo de que a combinação de tradição e inovação resulta em sucesso. Michel Frederich Koehler Trarbach praticamente cresceu dentro da choperia e restaurante de sua família, o tradicional Fritz Frida. O estabelecimento foi a primeira choperia da cidade, servindo rótulos tradicionais como Brahma e Kaiser.

“Meus pais começaram a trabalhar com algumas cervejas especiais como Baden Baden e Therezópolis, que naquela época eram cervejas fantásticas aqui do Brasil. Com o tempo, nós compramos todo o estoque e implementamos uma loja que trabalhava com cervejas especiais e acrescentamos no cardápio do Fritz Frida. Isso começou a incentivar as pessoas a tomarem chopps e cervejas diferentes”, considerou.

Sempre que um novo rótulo era incluído no cardápio, a família estudava o país de origem daquela cerveja, bem como sua composição e história. “Foi aí que, em 2014, despertou a curiosidade para começar a fabricar o próprio chopp da Casa. Começamos a fazer em pequena escala, 30 litros por mês. A primeira cerveja da minha vida foi uma Belgian Golden Strong Ale e não paramos mais. Foram quase 100 receitas. Começamos com 30 litros, foi aumentando para 60, 80, 100, 500, 2000 mil litros de forma artesanal”, detalhou Michel.

A Cervejaria Trarko lançou, recentemente, mais duas cervejas além das sete originais, são elas: Fruit Lager, cerveja de Frutas vermelhas naturais colhidas na região de Montanhas (morango cereja, amora, framboesa e mirtilo), a bebida lembra um frisante; e a New England IPA, uma cerva com malte de cevada, trigo e aveia em flocos, tendo mais corpo e uma enorme lupulagem em várias cargas com lúpulos americanos, o que deixa aroma e sabor único.

Em breve, será lançado a Sour de Amoras Negras, no Degusta Mares, festival que será em abril com a participação da Cerveja Trarko. “Atualmente, produzimos dez estilos, mas sempre resgatamos uma cerveja antiga ou criamos novas. O público está exigente, sempre em busca de novidades e alta qualidade. Os rótulos que têm surpreendido o público são: New England IPA, com uma receita fantástica; nossa Fruit Lager de frutas vermelhas e as tradicionais German Pilsner, Russian Imperial Stout e Scotch Ale”, conta Michel.

Juntos, a Cervejaria Trarko e o Fritz Frida oferecem uma gama de opções para seus clientes. “Nós conseguimos juntar em um único local: a chopperia para as pessoas degustarem o Chopp; restaurante especializado na culinária alemã, mas com o cardápio mais diversificado da região, agregando pratos de aves, carnes e peixes, massas, fondues, caldos, porções e pizzas… Também temos a loja para compra de suvenir e a cervejeira para visitação”, acrescenta.

Expansão

No início do trabalho com a cerveja artesanal, Michel alugou uma estrutura, em Guarapari, para produzir sua cerveja. Hoje, a fabricação da cerveja Trarko é feita em um espaço próprio, em cima do Fritz Frida. “Em um mesmo espaço reúne choperia, restaurante, cervejaria e loja. Uma brincadeira que sempre faço: se a pessoa passar da conta, a farmácia já está ao lado”, brinca Michel referindo-se à farmácia ao lado do Fritz Frida.

“Estamos localizados em frente à praça de Domingos Martins, que consideramos nosso beer garden, onde as pessoas podem desfrutar do visual acompanhado de um bom Chopp Trarko. Em breve, ao nosso lado também estará a rua das Flores, a segunda rua de lazer em Domingos Martins”, acrescentou.

Conheça: www.instagram.com/cervejariatrarkowww.facebook.com/CervejariaTrarko

 

CERVEJARIA AZZURRA – BEER GARDEN

Saindo da sede do município e seguindo pela BR 262, em poucos quilômetros já se avista a Pedra Azul, que já é famosa, nacionalmente, por seu potencial turístico. A região tem atraído cada vez mais visitantes, também, em busca das cervejarias artesanais que estão surgindo em torno da grande pedra que dá nome ao local.

Uma delas é a Azzurra Cervejaria que se apresenta no estilo Beer Garden (em inglês, jardim de cerveja). “Aproveitamos o que a natureza nos oferece, como nosso jardim, e harmonizamos o ambiente com as nossas cervejas e com tudo o que a gente propõem”, explica Thalles Heleno Guimarães, um dos sócios do estabelecimento.

A Azzurra produz toda a cerveja que comercializa e a intenção é, em breve, construir uma fábrica própria com o mesmo estilo da cervejaria. Hoje, o estabelecimento oferece sete tipos da bebida: Kolsch, Weiss, Witbier (com limão siciliano e sementes de coentro), American Pale Ale (APA), Brown Ale, India Pale Ale (IPA) e o último lançamento da Casa que é a Session India Pale Lager (IPL). A novidade se trata de uma cerveja da família da IPA, porém com fermentação lager, e por ser “session” a torna menos amarga e com drinkability maior. Uma boa opção para quem quer provar uma boa IPA, mas tem dificuldades por ser mais amarga.

A Azzurra foi criada há cerca de três anos, por três amigos apaixonados por cerveja. Entretanto, o seu início foi com nome Wigg Beer, e por assim permaneceu até maio de 2018, onde surgiu a necessidade de aumentar a estrutura e sair de uma pequena produção que atendia apenas dois estabelecimentos na Rota do Lagarto, a Tuia e o Restaurante Alecrim. “Ambos, sempre acreditaram no potencial da Azzurra e nos abriram muitas portas aqui na região”, considerou Thalles. Desde então, a Wigg se tornou Azzurra, um dos locais mais visitados da Rota do Lagarto.

“Decidimos mudar para um nome mais parecido com a região, que tem uma conexão muito forte com a Itália e também por significar Azul, além é claro, que para os italianos este nome se remete a força e ousadia. A Azzurra é relativamente nova, mas a base de estudos e produções de cerveja já gira em torno de seis anos, pelo Bruno de Azevedo e por Avila Pedroni, cervejeiros da Azzurra”, explica Guimarães.

Na visão de Thalles, o mercado de cerveja artesanal tem crescido acompanhando uma demanda do próprio capixaba. “O capixaba gosta de beber bem desde quando isso foi apresentado a ele. Esse crescimento no setor é devido mais aos consumidores do que às legislações. O público aqui do Estado sai da curva, pois gosta de bebida e comida boa. Acredito que é um caminho sem volta. Quanto mais as pessoas conhecerem a cerveja artesanal, mais irão gostar e optar por ela!”, salientou.

Todo o sabor peculiar da cerveja artesanal, bem como o espaço oferecido aos apreciadores de cerveja somam à região das Montanhas Capixabas, rica em paisagens e belezas naturais e de forte expressão cultural devido às tradições de seus colonizadores. “No Sul do Brasil já existe isso, mas aqui estamos criando uma opção até melhor do que lá, pelo potencial que temos em nossa região”, finalizou.

Funcionamento

A Azzura Cervejaria está localizada no final Rota do Lagarto, no sentido Pedra Azul x Vargem Alta, próximo ao trevo de São Paulinho do Aracê. Seu funcionamento é de sexta a domingo, de 11h às 20h. A Cervejaria também conta com um cardápio de petiscos tradicionais da região como queijos, socol e demais iguarias como almondega suína com molho de queijo, dentre outros.

Conheça: instagram.com/azzurracervejaria / facebook.com/azzurracervejaria

 

CERVEJARIA DUS GRILLO: UM HOBBY QUE VIROU SUCESSO!

Saindo da Rota do Lagarto, em Domingos Martins, seguindo em direção a Vargem Alta, mais precisamente na localidade de Alto Ouro, distrito de Castelinho, está localizada a Cervejaria Dus Grillo. O que começou como um hobby do contador José Luiz Grillo se tornou um “case” de sucesso no Sítio Alto Ouro.

Assim como os demais, o estabelecimento comercializa sua própria produção. “São cinco rótulos já registrados e dois em fase de experiência que os clientes já estão provando. Vamos chegar, até o final do ano, em um total de 10 rótulos. Somos recentes, temos apenas um ano e três meses de funcionamento e estamos ampliando. Vamos triplicar nossa capacidade de produção”, revela José Luiz.

A Cervejaria funciona aos sábados, domingos e feriados. O projeto para um futuro próximo é que a Casa passe a atender também nas sextas e aos sábados à noite. De acordo com José Luiz, o público consumidor de cerveja artesanal cresce dia após dia, o que reflete em demanda de produção.

“Comecei produzindo 1.200 litros por mês. Em cinco meses de funcionamento, já tive que mais do que dobrar a produção, passando para 2.600 litros, com venda apenas na Cervejaria. Também temos um cardápio com petiscos e várias porções”, completou.

Além da cerveja, o local também oferece sucos de uva, amora, e um mix com as duas frutas, além de doces variados, produzidos de forma artesanal na propriedade. O local já é conhecido do grande público, atraindo turistas capixabas, cariocas e mineiros.

 

 

Turistas de Vitória todo final de semana

Fernando Vasconcelos sempre foi um apreciador das cervejas das Montanhas Capixabas. Trabalhando no setor de turismo há mais de 10 anos, ele viu a oportunidade de criar o circuito Rota da Cerveja ES. Ao sábados e domingos, Fernando sai com um grupo de turistas de Vitória e percorre três cervejarias da região Serrana.

“Eu e minha sócia tivemos a ideia de montar um circuito percorrendo exclusivamente as cervejarias, uma Rota da Cerveja, somos os primeiros a realizar esse circuito. Lançamos em outubro e ficamos surpresos com a aceitação. Sabíamos que iria ser uma boa aceitação, mas não tão grande assim. Em cinco meses, vimos que o mercado tem muitas opções para poder trabalhar”, contou Fernando.

Em cada viagem, o grupo intercala três visitas entre as seis cervejarias dentro do circuito. São elas: Dus Grillo, em Vagem Alta; a Azzurra, na Rota do Lagarto; Altezza, em Venda Nova; a Ronchi Bier, em Pedra Azul; Barba Ruiva e a Trarko na sede de Domingos Martins. O tempo em cada estabelecimento é, em média, de 1h30.

“Tem sido um fenômeno! A grande maioria das cervejarias é recente e a procura por cerveja artesanal tem aumentado muito. Essa cultura de valorizar o que é da terra, capixaba, tem contribuído para as cervejarias do Estado terem essa aceitação”, concluiu Fernando.

Conheça: instagram.com/cervejariadusgrillo/ – facebook.com/DusGrilloCervejaria/ 

 

Ronchi Beer

Localizada no km 89, da BR 262, em Pedra Azul, a cervejaria Ronchi Beer é uma das novidades da Rota da Cerveja. Ela tem atraído um fluxo grande de turistas nos sábados e domingos e também à noite durante a semana. Uma cervejaria artesanal Premium que segue os mesmos padrões de fabricação das grandes cervejarias nacionais e internacionais. O grandioso espaço localizado próximo à Rota do Lagarto, praticamente aos pés da belíssima Pedra Azul, abriga, além da fábrica (aberta para visitação), serviços de bar, espaço kids e lojas.

Conheça: instagram.com/ronchibeer – facebook.com/RonchiBeer

 

Altezza

As cervejas Altezza são produzidas na região das montanhas do Espírito Santo, entre Pedra Azul e Venda Nova do Imigrante, a 1.100 metros acima do nível do mar. De origem italiana, a palavra Altezza, significa altitude. No processo de fabricação são utilizados maltes especiais, lúpulos e leveduras importados, além da puríssima água da região, que conferem às Cervejas Altezza sabores e aromas exclusivos.

Barba Ruiva

A Cervejaria Barba Ruiva é o primeiro brewpub (bares que produzem e vendem sua própria cerveja) do Estado e se encontra no início de Campinho, logo após o portal de Domingos Martins. Além de inúmeros tipos de cervejas, o cardápio conta com os mais diversificados e saborosos petiscos, como o Especial Ribs (costela recheada com provolone), cubos de filé mignon ao gorgonzola, entre outros deleites para o paladar. Tudo isso em um ambiente aconchegante, eminentemente rústico e com muito rock and Rol.

 

Publicidade