Toda a vida de Cristo é oblação ao Pai! Toda vida é um dom

COMPARTILHE
44
Advertisement
Advertisement

O Filho de Deus, descido do céu, não para fazer a sua vontade  mas a do seu Pai, que O enviou, diz, ao entrar no mundo:  Eis -me  aqui,  ó Deus, para fazer a tua vontade.  E em virtude dessa mesma vontade, é que nós fomos santificados,   pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, feita de uma vez para sempre (Heb 10, 5-10). Desde o  primeiro instante da sua Encarnação, o Filho faz seu o plano divino de salvação, no desempenho da sua missão redentora: O meu alimento é fazer a vontade d’Aquele que Me enviou é realizar a sua obra (Jo 4, 34). O sacrifício de Jesus  pelos pecados do mundo inteiro  (1 Jo 2, 2) é a expressão da sua comunhão amorosa com o Pai: O Pai ama-Me, porque Eu dou a minha vida  (Jo 10, 17). O mundo tem de saber que amo o Pai e procedo como o Pai Me ordenou (Jo 14, 31).

Continua depois da publicidade

Este desejo de fazer seu o plano do amor de redenção do seu Pai, anima toda a vida de Jesus. A sua paixão redentora é a razão de ser da Encarnação: Pai, salva – Me  desta hora! Mas por causa disto, é que Eu cheguei a esta hora (Jo 12, 27). O cálice que o Pai Me deu, não havia de bebê-lo? (Jo 18, 11). E ainda na cruz, antes de «tudo estar consumado»(Jo 19, 30), diz: Tenho sede !(Jo 19, 28).

O CORDEIRO QUE TIRA O PECADO DO MUNDO

Depois de ter aceitado dar-Lhe o batismo como aos  pecadores ,  João Baptista viu e mostrou em Jesus o  Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo  . Manifestou deste modo que Jesus é, ao mesmo tempo, o Servo sofredor, que Se deixa levar ao matadouro sem abrir a boca,  carregando os pecados das multidões,  e o cordeiro pascal, símbolo da redenção de Israel na primeira Páscoa, Toda a vida de Cristo manifesta a sua missão: servir e dar a vida como resgate pela multidão

JESUS PARTILHA LIVREMENTE O AMOR REDENTOR DO PAI.

Ao partilhar, no seu coração humano, o amor do Pai para com os homens,

Jesus  amou-os até ao fim  (Jo 13, 1),  pois não há maior amor do que dar a vida por aqueles que se ama (Jo 15, 13). Assim, no sofrimento e na morte, a sua humanidade tornou-se instrumento livre e perfeito do seu amor divino, que quer a salvação dos  homens . Com efeito, Ele aceitou livremente a sua paixão e morte por amor do Pai e dos homens a quem o Pai quer salvar: Ninguém Me tira a vida. Sou Eu que a dou espontaneamente (Jo 10, 18). Daí, a liberdade soberana do Filho de Deus, quando Ele próprio vai ao encontro da morte, na Cruz! Morre por nossos pecados, pelo meu e pelo seu.

Nós somos convidados a viver este momento de oblação com Cristo todo dia em nossa vida, Jesus nos convida a Celebrar com ele a morte para uma vida velha, e ressuscitar para uma vida nova em Cristo e no seu amor. Somos Homens e Mulheres que somos chamados ao dom da vida quando nascemos e ali temos o privilegio de  receber nosso nome que é muito importante e que levamos para vida toda. Deus na pessoa de Jesus nos convida a morrer nesta vida velha e nascer para uma vida nova através do Batismo, e quando somos criaturas  nova em Deus podemos contemplar e entender todo mistério  de salvação de Jesus na Cruz.

Você tem aderido essa morte como um cordeiro que é levado ao matadouro? Tem buscado ser uma criatura nova em Cristo? Como tem sido sua relação de cristão diante da sociedade? Tem vivido uma experiência profunda como Deus? Suas atitudes  tem correspondido ao plano de salvação de Deus? Ou você tem sido um cristão apenas de aparência, de carteirinha? Pois é preciso que nós, nos coloquemos nas mãos de Deus, e que possamos pedir ao Espírito Santo uma direção para que nós possamos entrar em comunhão com o projeto de Jesus, e através desta comunhão nós possamos viver a oblação do mistério da Cruz e da ressurreição de Cristo em nossa vida.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.