Tendências do mercado imobiliário: comercial, residencial, econômico e para as imobiliárias

COMPARTILHE
1552

As pessoas vivem uma nova cultura. Novidades tecnológicas, informações por todos os lados, desenvolvimento sustentável, aplicativos que te ajudam em todos os pontos da sua vida, dentre outros.

A forma de se comunicar mudou, de viver, de escolher, de comer, de se exercitar. Tudo completamente diferente há não muitas décadas atrás. Com essas mudanças, o mercado imobiliário tem que acompanhar os novos desejos e rotinas do consumidor, que não tem uma mudança apenas residencial, mas também comercial, atingindo inúmeras esferas da vida pessoal e profissional.

Comercialmente, você já ouviu falar do Coworking? Especialmente pensado para o trabalhador autônomo, são espaços preparados para inspirar, gerar networking e trabalhar. Você pode alugar por hora, por dia, por mês. Tem direito a utilizar o espaço com internet, café, uma mesa ou mais, e não precisar trabalhar em um ponto específico com pagamento de aluguel mensal, visto que o autônomo mal fica no escritório, prestando serviço fora da empresa com visitas, entregas, dentre outros.

Continua depois da publicidade

Os empreendimentos imobiliários residenciais têm mais que mudanças culturais, as mudanças são também estruturais. Amplitude, poucas paredes, cômodos conectados e separados por móveis e tapetes. Diminuição nas plantas para melhor atender a rotina, áreas de lazer que são quase clubes.

Um desejo desse novo consumidor é o misto de comercial e residencial. Querer sair de casa e ter por perto pequenos comércios é o desejo da qualidade de vida. Poder sair a pé, fazer uma academia, tomar uma água de coco na padaria, encontrar amigos, levar os filhos com mais facilidade, ir trabalhar sem trânsito. Podemos ver esse novo movimento no Bairro Gilberto Machado, onde cada vez mais surgem novas lojinhas, farmácias, padarias, e até supermercados o que demonstra que queremos isso, de fato.

Economicamente, podemos ver um ciclo de crescimento para 2019. Em algumas regiões do Brasil é visível o reaquecimento econômico através dos números de vendas, lançamentos e estoques reduzidos. Isso também se deve a redução dos juros, controle da inflação, ou seja, a facilidade do crédito imobiliário.

Já para o mercado em si, a desburocratização é um caminho sem volta neste mercado, isso vale para a locação. As imobiliárias tendem a fornecer muito mais facilidades ao interessado.
A tecnologia e a presença online não são nem tendências, é obrigatoriedade para as imobiliárias. A empresa que não tiver isso tende a caminhar para o fracasso. É preciso que, além de presença online, a mesma tenha posicionamento claro para quem deseja comprar ou alugar.

Ainda teremos: crescimento no mercado português (Portugal), mercado residencial em franco desenvolvimento, aumento nos preços das casas, comércio em expansão, investimento num novo patamar e muito mais.

Publicidade