Sociedade sem esperança? Aos pouquinhos, podemos mudar!

COMPARTILHE
55

Violência, estresse à mil, corrupção, o dinheiro que acaba e despesa que aumenta, amores artificiais, sonhos virtuais, insegurança, medo, desconfiança, segundas intenções …O mundo que a gente vive anda rodeado de tantos sentimentos ruins, de tanta coisa sufocante que, às vezes, fica difícil imaginar que podemos mesmo juntar um pouquinho de esperança para construir um futuro melhor. Mas é possível? Pelo menos temos que acreditar.

Não é difícil cair na desesperança, ainda mais quando você chega cansado de um dia exaustivo do trabalho, e muitas vezes estressante, e liga a televisão. O telejornal mostra tragédia, desespero, crimes inacreditáveis. Pausa. E você resolve mexer no celular ou no computador e ver o que está acontecendo nas redes sociais. Por lá discussões e intolerância em todos os cantos.

Tanto problema, estresse que , às vezes, dá vontade de fugir e tentar viver uma vida longe de tudo o que dá errado. Mas será que essa vida existe? Será que mesmo no lugar mais bonito desse mundo, não existe fome? Intolerância? Maus tratos? Pessoas sem paciência, com estupidez do que gentileza? Com certeza existe. Por isso a ideia de fugir não é a melhor, e talvez a de e a de enfrentar cada dificuldade e tentar fazer a diferença no meio da multidão que é.

Continua depois da publicidade

Viver uma sociedade cheia de defeitos é um desafio, isso não é segredo para ninguém. Mas a maneira como enfrentamos é que pode fazer a diferença. Quando nos deparamos com problemas sérios na política, podemos dizer aquela clássica frase de que política só estressa então é melhor nem se meter com isso, ou podemos, mesmo que um pouquinho, tentar pensar diferente. Por quê não pesquisar em quem vamos votar? Uma coisa simples que já poderia ajudar a mudar essa situação.

Não vamos mudar a fome, o pensamento desumano de muita gente ou a trágica realidade da nossa sociedade de uma hora para a outra, mas o nosso conhecimento pode ajudar a pelo menos começar essa mudança. Seja lá qual profissão for a sua, qual for o seu hobby preferido, certamente existe algo que você já pensou em fazer de forma solidária, certo? E vale qualquer coisa! Mesmo que seja alegrar uma criança doente, levar uma cesta básica para uma família carente, ensinar um instrumento para uma comunidade sem esperanças ou juntar um grupo para colocar um sonho em prática. Qualquer coisa pode ajudar a trazer um pouco de sorriso, para o nosso mundo que chora tanto.

Lembro que uma vez eu voltava de uma entrevista de emprego frustrada. Triste, resolvi comprar um livro de contos curtos em uma maquininha do metrô. Enquanto eu lia uma página e outra, uma menina ao meu lado tentava ler cada letra, mesmo que de longe. Até que em certo momento ela tomou coragem e perguntou à mim qual era o livro. A menina era nova, estava de uniforme escolar e um rosto cheio de esperança. Falei  o nome do livro (que nem me lembro qual era) e voltei a ler. Instantes depois pensei que eu podia deixar o dia dela mais cheio de cor, poderia incentivar a leitura. Dei o livro à menina. Um gesto tão simples, que a fez sorrir e começar a ler naquele instante. Um gesto solidário, que pode fazer a diferença. Quem sabe ela tome o gosto ou aprenda mais com aquelas páginas? É disso que a gente precisa. Começar enxergar razão em cada pequeno gesto.

E não falo só de gestos globais. De repente alguém da sua família pode estar sofrendo, indo por um caminho errado e suplicando silenciosamente por sua ajuda. E por que não ajudar? Por que não ouvir, ao invés de sair julgando? Dessa maneira, nossa vida fica mais leve e nosso mundo vai se tornando um pouquinho melhor e, mesmo que a passos de tartaruga, a esperança pode renasce.

Publicidade