Sobre o que escrever na primeira semana de 2018?

COMPARTILHE
112

Estou aqui “matutando” o assunto que devo enviar ao jornal nessa semana. Economia? Não, a gente não precisa se desanimar tão cedo assim, hahaha.. Política? Também não. Um assunto mais especifico sobre mercado ou uma dúvida recorrente dos clientes? É uma boa, mas não para este momento.
Pensei em escrever algo diferente, um assunto novo. Criar uma linha de reflexão para impactar o leitor. Embora eu esteja munida de força de vontade, ainda não senti que fossem temas a altura desse inicio de 2018.
Daí pensei, que tal falar sobre o que realmente está na minha cabeça.. “O que posso escrever na primeira semana de 2018?”. Neste réveillon, estive com uma turma super animada em um condomínio em Rio Acima, na grande Belo Horizonte, que é cercado por cachoeiras, a convite do meu grande amigo Felipe Silveira (abraços, amigo!). Eu, claro, quis saber tudo sobre como aconteceu o nascimento do condomínio, como funciona, corretora né?!
Em meio às cachoeiras, que só encontrávamos depois de percorrer uma boa trilha dentro da mata, simplesmente não pensava em nada. Vivi a sensação (muitas vezes escassa no nosso dia a dia) de viver o agora, o momento, sem se preocupar com 5 minutos a mais ou a menos.
Me recordei na hora desta quietude na mente que senti por lá, da confiança em que devemos ter nos caminhos que a vida nos coloca. E isso me remeteu ao meu questionamento inicial, sobre o que eu deveria dizer ao meu leitor na primeira semana de 2018.
E a resposta é: nada. Isso mesmo, nada. Ou melhor, explicando, o que quero dizer é que há prazer em também viver uma página em branco, a quietude, o agora. E o que essa coluna tem haver com o mercado imobiliário? Nada também.

 

Em alguns momentos desta breve passagem que temos na terra, podemos nos dar ao luxo de não ter planos e de acreditar na nossa pagina em branco. Feliz Ano Novo!

Continua depois da publicidade