REVISITANDO 2017

COMPARTILHE
88

Para conhecer o futuro devemos analisar o passado, e o que aprendemos com 2017, um ano difícil para muitos, foi que na dificuldade nascem oportunidades. Algo que todos podemos concordar sobre a caminhada atual é que todos saímos obrigatoriamente da nossa zona de conforto.

Seja para nos aprimorarmos ou por necessidade, 2017 foi um ano suado, mas que terminou com saldo positivo. Podemos perceber reflexões em grandes empresas de que sem planejamento estratégico as coisas não andam.

Quando digo isso, não digo com uma visão micro do ambiente, embora não seja menos importante. A visão macro de perguntas como “qual o próximo passo do presidente?”, “qual a previsão financeira para o segundo semestre?”. Passamos a estudar o amanhã da melhor maneira possível, já que era isso o que ajudava a ter mais chances de acertos do que erros.

Continua depois da publicidade

O movimento da internet com pequenas empresas locais também foi uma das ferramentas estratégicas utilizadas nesse ano. Em nosso mercado, tivemos a movimentação da Rede Netimóveis, que tem hoje na cidade de Cachoeiro de Itapemirim um portal com todos os imóveis disponíveis para venda e locação.

Mas algo interessante para ser frisado, e isso é apenas uma percepção minha que você pode não concordar, é que meios de comunicação que estavam “com dias contados”, de acordo com a mídia e com alguns estudiosos, ganharam muita força nesse ano. Deixe-me explicar…

A internet, ao meu ver, tem que ser o local onde você deve ser encontrado, de uma maneira ou de outra você precisa estar bem posicionado no Instagram, Facebook, Google, site. Quando você alcança esse posicionamento, pode utilizar outras mídias para atingir seus clientes, visto que nem todos usam ainda as redes sociais. O que tornou as mídias como jornal, panfleto, rádio, mídias procuradas neste ano.

Voltando ao nosso mercado imobiliário, era um ano de poucas promessas positivas, que se dizia ainda um ano com venda de estoques, ainda bem passivo. O nosso primeiro semestre ficou dentro das expectativas, nada de mais e nada de menos.

Nosso segundo semestre estava previsto um bom crescimento. Porém, ele superou as expectativas, inclusive da Caixa Econômica Federal. Todo início de ano, é feita a aprovação orçamentária de quanta verba será liberada para o credito imobiliário. Esse ano foi de 82 bilhões, que em agosto já tinha batido a casa dos 60 bilhões, acontecendo aquele fracionamento mensal de liberação de crédito, e a mudança da cota de financiamento de 80% para 50% do valor do imóvel.

Essa notícia abalou fortemente nosso mercado, só que isso abriu uma super fatia de mercado para os outros bancos, como o Santander, que está conseguindo fazer ótimos negócios, o Banestes, o Bradesco. O Banco do Brasil foi um que também está nadando bem nessa onda, visto que está promovendo um aplicativo que irá agilizar demais o financiamento imobiliário.

Os lançamentos aconteceram e surpreenderam o mercado. Com a venda de estoques acontecendo, as construtoras viram a oportunidade de lançar mais empreendimentos, porém mantendo a inteligência e cautela.

Na última semana de 2017, podemos revisitá-lo com a ciência de ter sido um ano árduo, de muito aprendizado, de muita insistência, sem tempo para poder até nos lamentar muito, um ano que aprendemos a remar pra frente, ainda que a correnteza estivesse no movimento inverso. Mas ao chegarmos no final, podemos olhar e dizer que vencemos.

Feliz 2018, desejo que possamos estar juntos toda semana, conversando sobre o que há de melhor no nosso mercado. Aproveito para agradecer ao Jornal Aqui Notícias a oportunidade de estar aqui falando com esse público que sempre me dá um ótimo retorno, fica aqui o meu muito obrigada! Boas Festas e muitas conquistas para o próximo ano!

Publicidade