Renata Fiório deve surpreender nas eleições deste ano em Cachoeiro

COMPARTILHE
1217
Advertisement
Advertisement

Mais de dez nomes se apresentam como pré-candidatos a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim nas eleições deste ano. Destes, a maioria pertence a partidos de menor expressão, com poucos recursos e tempo de tevê e rádio na propaganda eleitoral gratuita.

Continua depois da publicidade

Dos nomes apresentados, três devem ter uma disputa mais acirrada: o prefeito Victor Coelho (PSB), visto como o pré-candidato à reeleição que representa a esquerda; o vice-prefeito Jonas Nogueira (PL), visto como o pré-candidato que representa a direita; e a vereadora Renata Fiório (PSD), que representa a centro-direita.

Victor Coelho, apesar de ter uma resistência por parte do eleitorado, se saiu bem em situações como a greve da PM, enchente e a pandemia do coronavírus, apesar da insatisfação de parte do comércio, principalmente o setor de bares e eventos, mas está calçado em decreto estadual que o impedia/impede de “passar por cima”. O atual prefeito dedicou os primeiros anos de sua gestão para organizar o Executivo administrativamente, fez algumas entregas, e ainda deve entregar muitas obras, ainda este ano. Na reeleição, tem a máquina na mão e o apoio do governador Renato Casagrande (PSB), mas isso não é o suficiente. É preciso dialogar com todos os setores e lideranças partidárias. Até o momento, o socialista não fala em reeleição.

O vice-prefeito Jonas Nogueira, antes filiado ao PP, trabalhou para se eleger ao lado de Victor Coelho, em 2016, e chegou a comandar a Prefeitura interinamente na ausência do titular. Em 2018, após conquistar 14.114 votos, na “Capital Secreta”, como candidato a deputado federal, apesar de não eleito ficou como primeiro suplente na Câmara Federal, e enxergou a possibilidade de alçar voos maiores. De olho no Palácio Bernardino Monteiro, rompeu com Victor Coelho e passou a atuar como um de seus principais opositores. A partir deste ano começou a utilizar com mais intensidade as redes sociais para promover ataques a gestão do socialista e em alguns momentos se envolveu em confusões.

Jonas terá ao seu lado o ex-senador Magno Malta (PL) e o ex-deputado Carlos Manato (sem partido), que testarão nas eleições deste ano suas forças, como uma queda de braços com o governador Renato Casagrande. Se não manter o equilíbrio, o resultado pode não ser o esperado nas urnas e poderá sair enfraquecido.

Renata Fiório, por outro lado, pode surpreender nas urnas. Única vereadora mulher em Cachoeiro, entre os 19 parlamentares, ficou na 9ª colocação nas eleições 2016, quando obteve expressiva votação, conquistando 1.247 eleitores. Nos últimos anos, tem tido uma postura de votar de forma neutra, focada nos interesses da população e, quando necessário, se apresenta opositora a gestão municipal. Renata é uma mulher de garra, serena, determinada, de boa comunicação e articulação. Ela tem conseguido reunir algumas siglas para dar corpo a sua candidatura e, com isso, deve ter tempo suficiente para apresentar suas propostas na propaganda eleitoral gratuita no rádio e na tevê. É vista nos bastidores da política como um nome que deve crescer muito durante a campanha. Lógico que a escolha de um bom nome para vice dará peso para entrar na disputa.

Uma coisa é certa: eleita ou não, Renata Fiório deve sair fortalecida das eleições deste ano. Eleições é uma caixinha de surpresa, e na “Terra de Neném Doido” tudo pode acontecer.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.