REDES SOCIAIS DESVIRTUADAS

COMPARTILHE
71
Advertisement
Advertisement

No início um instrumento de aproximação e conexão de pessoas. Trocando em miúdos? A solução da ausência física!

Ao que parece, tais postulados já não são mais a realidade das Redes Sociais atualmente.

Basta uma simples reflexão com o noticiário, para que se conclua que, hoje, Facebook, Instagram e Twitter, podem ser mecanismos propulsionadores de Fake News, Bullying e demais mazelas com condão de desmantelar a personalidade de um determinado indivíduo.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Recentemente o cantor MC Gui em viagem pela Disney, produz material audiovisual dentro de um ônibus do Parque, tecendo comentários inoportunos, ao passo que, evidencia uma menina no fundo do veículo. Ato contínuo, como se não fosse o bastante, posta o material produzido em uma rede social, que propaga-se rapidamente, gerando toda natureza de comentários, avaliações e julgamentos.

Na mesma linha (dias após o ocorrido acima), uma Miss de uma cidade do estado de Mato Grosso, também providencia vídeo aleatório, onde filma um rapaz que trabalha como UBER EATS, subindo uma ladeira de bicicleta, ironizando a dificuldade do mesmo para transportar alimentos naquelas condições.

Nota-se que a intenção em exibir e ser exibido, suplanta a vontade de difamar o semelhante. Tratam-se de infelizes desígnios, motivados pela NECESSIDADE de mostrar-se, destacar-se, ainda que seja se escorando nas dificuldades de outrem.

O ser humano está subvertendo a lógica inaugural das redes sociais, no afã de promover-se… seja por capricho, seja por vaidade. Puro narcisismo!

Há muito, as redes sociais deixaram de conectar e passaram a gerar insegurança e solidão. Antes ponto de encontro, hoje, terreno extremamente inóspito!

Como naquela nostalgia: “Bom era no meu tempo, quando a gente podia brincar na rua e conversar na calçada até tarde!”. As mídias sociais seguem na mesma direção: “Saudade do tempo em que a Internet era limitada e, todos faziam uso para aproximações e realmente conversar…”

Moderação é a palavra chave a ser observada. Tudo que é ilimitado, infindável, interminável, gera o excesso!

 

DR. IGOR FONSECA – Advogado. Presidente da Comissão de Direito do Consumidor da OAB Cachoeiro de Itapemirim. Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.