Reclamar na internet requer cautela

COMPARTILHE
290

Quando um consumidor se sente lesado é comum expressar toda sua insatisfação nas redes sociais e em sites como o Reclame Aqui.
A facilidade de compartilhar as informações tornou a internet sem dúvida uma excelente ferramenta para a defesa dos direitos dos consumidores. Além de ser um canal eficaz para relatar as ocorrências e obter uma resposta dos fornecedores, as reclamações feitas na rede servem para orientar os internautas na hora de escolher quem contratar.
Mas ao expressar a indignação na rede é importante que o consumidor mantenha a calma para não exagerar e abusar de seu direito de reclamar, podendo ser obrigado a indenizar o fornecedor por ofender indevidamente sua imagem na rede.
Usar de ironia, ofender funcionários, usar palavras depreciativas ou narrar os fatos de forma distorcida pode gerar prejuízos incalculáveis para a reputação do fornecedor, principalmente nas redes sociais, ambientes onde rapidamente as informações se propagam.
São recorrentes nos Tribunais sentenças que condenam o consumidor por abusar de seu direito de reclamar. Ao ferir a honra objetiva do fornecedor, ou seja, a sua imagem e reputação, aquele que exagera na hora de expor sua reclamação, por vezes é condenado a pagar indenização por danos morais.

Em determinados casos, de acordo com o teor da ofensa, o consumidor pode até mesmo ter de responder a um processo penal, por cometer um dos crimes contra a honra – calúnia, difamação ou injúria.

Quem se sentir lesado tem todo o direito de externar sua insatisfação, mas é prudente se ater apenas aos fatos ocorridos, não exagerar nas críticas e buscar não ofender ou denegrir a imagem do fornecedor.
Para evitar problemas com as reclamações postadas na internet é melhor manter a calma para não perder a razão.

Gustavo Mazioli é Advogado especialista em direito de marcas e patentes

Continua depois da publicidade