Presidente do BNDES participa de evento na FINDES, em Vitória

COMPARTILHE
368

Governador do Espírito Santo Paulo Hartung e o anfitrião Léo de Castro – presidente da Findes –  recebem Paulo Rabello de Castro que já está em contagem regressiva para as eleições 2018.

INDÚSTRIA EM AÇÃO

                                           CONEXÃO CINDES
CONEXÃO CINDES – Governador Paulo Hartung e Léo de Castro molduram Paulo Rabelo de Castro em concorrida noite na Findes, em Vitória
                                            O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, esteve na Findes na noite desta quinta-feira falando sobre o planejando do                                                banco até 2035 e o papel da indústria na retomada do crescimento do país. O economista deu uma injeção de ânimo da indústria que                                     amargou prejuízos em 2017. Veio em boa hora. Entre os presentes, o governador Paulo Hartung, o anfitrião,  Léo de Castro, e o                                                     presidente   do Sindirochas, Tales Machado.
LÍDER – Leonardo de Castro, presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo foi o grande anfitrião da noite. Com ele, o Presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES que proferiu uma uma palestra.  Paulo Rabello de Castro falou do planejamento estratégico do banco até 2035 e o papel da industria nesse processo.
Fotos: Camila Uliana e Rafael Porto 

DESEMBOLSO

Uma das metas do BNDES é a liberação de R$90 bilhões em 2018. As cifras já foram anunciadas por Rabello no início do ano. E ele vem ao Espírito Santo em um momento de grande expectativa do setor industrial.

UM OLHO NO SANTO E OUTRO NA MISSA

Continua depois da publicidade

É que o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, confirmou nesta quinta-feira, 22, dia em que visitou o Espírito Santo, que deixará o comando da instituição.  Mas por um motivo nobre: será candidato a presidente da república.

Ele fica no cargo até dia 7 de abril, pois é o prazo final estabelecido pela legislação eleitoral para que detentores de cargos públicos que disputarão o pleito de outubro deixem o governo.

RODA A RODA

Para substituir Rabello, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), pretende indicar indicar o atual ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, para presidir o BNDES. Se ele tiver sucesso,  Jucá eleva o secretário-executivo do Planejamento, Esteves Colnago Júnior, como “substituto automático” de Dyogo.

ONLINE

Rabello tem  uma vida dedicada ao o mercado financeiro. Hoje ele tem apenas 1% das intenções de voto, segundo pesquisa do Datafolha.

O presidente do BNDES aumentou o fluxo de viagens pelo Brasil e como bem está fazendo o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deu uma “turbinada” nas suas redes sociais com várias fotos postadas por ele em diversos eventos pelo país. Em um dos seus posts ele diz

Precisamos atender a população e às necessidades de infraestrutura, sem prejudicar o meio ambiente. As recorrentes crises hídricas, no entanto, mostram que apesar de sermos donos de 12% da água doce do planeta, não estamos gerenciando de maneira inteligente este recurso

 

CURRÍCULO

Rabello de Castro se despede da presidência do BNDES pouco menos de 12 meses após sua nomeação pelo presidente Temer. Na época causou um certo “desconforto” na equipe econômica, por ser amigo do presidente da república.

Ele assumiu o em maio de 2017, substituindo a economista Maria Silvia Bastos, que pediu demissão. Na época, era filiado ao Novo, partido que deixou no início de outubro para ingressar no PSC.

Sobre a sua candidatura, Rabello já declarou em Minas Gerais:

 Eu tenho ainda, obviamente, de conversar com o presidente da República. Da minha parte a decisão está tomada Seria uma exorbitância de minha parte dizer que eu saio como candidato do governo

 

 

 

Publicidade