Postagem de Colnago aumenta dúvida sobre apoio a Casagrande

COMPARTILHE
Foto:George Gianni/PSDB
236

Um dia após o vice-governador e presidente do PSDB estadual, César Colnago, não deixar claro, em convenção partidária, o apoio ao pré-candidato a governador Renato Casagrande (PSB), ele conseguiu aumentar o mistério. Nas redes sociais, o tucano postou a seguinte mensagem:

“….Apresentamos quatro pontos essenciais para aquele candidato a governador que receber nosso apoio: gestão organizada e transparente; políticas sociais integradas e permanentes; desenvolvimento econômico e geração de emprego com sustentabilidade ambiental”.

Na noite de ontem (30) Colnago já tinha jogado um balde de água fria no discurso otimista do senador Ricardo Ferraço, quando se tratou de antecipar o apoio ao PSB. Na presença do socialista, o tucano, que é candidato à reeleição ao Senado, deixou claro que o PSDB vai caminhar com Casagrande. Porém, minutos depois o presidente da sigla disse que a decisão será da Executiva.

Continua depois da publicidade

E hoje, Colnago usa o termo “aquele candidato a governador que receber nosso apoio”. Ou seja, deixa ratificado que o que disse ontem não foi um mero discurso desconectado da realidade partidária, mas sim uma postura clara de que ainda há dúvidas em caminhar com Casagrande.

Sobre a postagem de hoje, Colnago quer garantir que o candidato a governador que estiver com o PSDB vai se compromissar com os quatro pontos levantados. Os itens são uma espécie de herança bendita que o atual governo de Paulo Hartung (MDB) deixa ao sucessor. E como o PSDB também governa o Estado, ficaria o compromisso de defender esses legados. Ao se compromissar, o candidato, em parte, ficará travado na hora de criticar a gestão atual.

O jogo segue. Dificilmente a aliança PSDB/PSB não se concretizará. Mas até sábado – data limite para as coligações – os tucanos irão garantir emoções. Além desse compromisso, o PSB de Casagrande terá de garantir uma boa coligação Proporcional ao tucanato.

A euforia de Ricardo Ferraço ao apresentar Casagrande como o nome do partido se justifica, uma vez que ele disputará a reeleição ao lado de um candidato competitivo. E isso ajuda a puxar votos. Porém, aos candidatos a Federal (caso de Colnago) e estadual, é preciso garantir o mínimo de igualdade na hora de fechar o apoio.

E essa conta nem sempre é simples de fechar. No fundo é isso que vai contar na hora de dizer o sim. Os pontos da herança bendita são apenas mais elementos para apimentar a relação.

 

 

Publicidade