“Política de baixo nível”, diz Casagrande sobre polêmica envolvendo Jonas Nogueira e médico

COMPARTILHE
2623
Advertisement
Advertisement

O governador Renato Casagrande (PSB) condenou a polêmica sobre o uso da cloroquina envolvendo o vice-prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, que é pré-candidato a prefeito, Jonas Nogueira (PL), e o coordenador da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital do Aquidaban, Marlus Thompson.

Continua depois da publicidade

Na quarta-feira (8), o médico enviou uma mensagem em áudio ao WhatsApp de Jonas Nogueira dizendo que na UTI do Hospital do Aquidaban não será prescrito o uso da cloroquina aos pacientes. O especialista disse que segue a ciência e que em sua unidade tal medicamento não seria prescrito. Em trecho do áudio Dr. Marlus sugeriu que os políticos pedissem a demissão dos médicos e colocassem em seus lugares profissionais favoráveis ao medicamento.  

Na noite desta sexta-feira (10), quando questionado pelo AQUINOTICIAS.COM sobre seu ponto de vista em relação ao embate envolvendo política x medicina no uso da cloroquina, sobre o ocorrido em Cachoeiro, Casagrande fez duras críticas. “Tudo que foge da técnica, das evidências científicas, num assunto como esse, beira ao ridículo. Temos que seguir os profissionais da medicina. Se o médico receitar o medicamento, tome o medicamento. Se não receitar, não tome. Se eu receitar o medicamento pra você, não tome. Eu não sou médico.

Para o governador, politizar o uso do medicamento é um nível de atraso que deve ser condenado. “Imagine eu, nesta mesa cheia de medicamentos para fazer propaganda? Eu sou engenheiro florestal e bacharel em direito. Nunca entrei numa sala de aula para estudar medicina. Não sou médico, enfermeiro, não sou profissional da saúde. É preciso que as pessoas compreendam seu lugar, e é preciso que nós, cidadãos, possamos começar a questionar as posições que são muito atrasadas. Deixe a evidência científica falar por nós e deixe os profissionais de saúde recomendar aquilo que a gente tem que fazer.

Casagrande finaliza sua fala classificando a politização em torno do coronavírus como política de baixo nível. “É muito ruim e beira, de fato, ao ridículo esse nível de politização, seja do medicamento, seja do uso de máscara, seja de que o vírus foi uma invenção do povo chinês para prejudicar o resto do mundo, seja do distanciamento social… Isso atrapalha a gente, vamos sair dessa política de baixo nível e vamos tratar de salvar pessoas”.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.