Polícia Militar não parou de atender por falta de combustível, garante comandante geral da PM

COMPARTILHE
342

Polícia Militar não vai parar

O Ten. Cel. Ramalho, comandante geral da Polícia Militar do Espírito Santo conversou com o Colunista na noite desta quinta-feira (24) e assegurou que o trabalho da PM continua, sem intercorrência devido à paralisação de protesto dos caminhoneiros.

Continua depois da publicidade

É que várias notícias se espalharam pelas redes sociais dando conta de que haveria redução do policiamento, por falta de combustível para as viaturas.Várias pessoas, sem checar a origem e veracidade compartilharam informações que alarmaram boa parte da população.

Quero primeiro pedir às pessoas que parem de compartilhar qualquer informação sobre a paralisação do trabalho da Polícia Militar.

 

Durante a paralisação dos caminhoneiros, o comandante geral reforça que nenhuma ocorrência deixou de ser atendida.

Mais de 1.500 ocorrências geradas em 24h na grande Vitória e no Ciodes Sul contam com uma estratégia de atendimento à população. Em reuniões constantes as operações são aperfeiçoadas. Segundo ainda o Ten. Cel Ramalho, o postos de combustíveis são parceiros no trabalho da PM:

Quero TAMBÉM dizer à população do Espírito Santo que temos prioridade no abastecimento das viaturas, por se tratar de serviços essenciais À SOCIEDADE. E não deixaremos aS PESSOAS desamparaDAS.

 

 

Saiba mais:

O Coronel Alexandre Ofranti Ramalho foi nomeado Comandante Geral da Polícia Militar do Espírito Santo em 06 de abril de 2018.

Nascido em 01/08/1969, ingressou na Instituição no ano de 1989, como aluno do Curso de Formação de Oficiais realizado na Academia de Polícia Militar de Minas Gerais.

É Bacharel em Ciências Militares (CFO) pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais e em Administração pela FAESA (Faculdades Integradas  Espírito-Santenses); Pós-graduado em Segurança Pública pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Publicidade