Palácio do Planalto torna-se uma Casa de comando militar

COMPARTILHE
Na foto o general Walter Braga Netto. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
90
Advertisement
Advertisement

Casa Militar

Com a entrada do general Walter Braga Netto no comando da Casa Civil, no lugar de Onyx Lorenzoni, o Palácio do Planalto torna-se uma Casa de comando militar. A Secretaria-Geral da Presidência, antes ocupada por Gustavo Bebianno, é chefiada pelo major Jorge Oliveira; a Secretaria de Governo está sob o comando do general Luiz Eduardo Ramos e o general Heleno chefia o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Os militares estão à frente de mais de um terço dos ministérios do governo Bolsonaro. O maior desafio do Planalto – e o temor dos congressistas – é a jinga para articulação.

Sai daí..

O ministro Osmar Terra, médico e deputado federal com bom trânsito, não pediu para deixar o comando da Cidadania (ações sociais e Bolsa Família). Foi forçado a sair.

..que eu preciso

A saída sob pressão de Terra tem a ver com a blindagem de Onyx. Ele precisa do cargo no primeiro escalão para não cair, no plenário, na lupa da PF por eventual caixa 2.

Advertisement

Lembrete

Continua depois da publicidade

Enquanto isso, a ‘base’ no Congresso é um desastre. O Governo de Jair Bolsonaro é recordista em MPs derrubadas no plenário. A ‘base’ bate cabeça desde o início de 2019.

Carteirinha

Possível nova derrota do Governo: a Medida Provisória que criou a carteirinha estudantil gratuita perderá a validade no dia 16. A chamada MP da Liberdade Estudantil pretendia acabar com o monopólio de entidades estudantis que emitem o documento. A proposta chegou ao Congresso em setembro passado e, por falta de articulação dos governistas, a comissão especial para discutir o texto sequer foi instalada.

Monopólio político

A oposição apresentou mais de 100 emendas para alterar a MP, a maioria do PT e PCdoB – que controlam as entidades que emitem a carteirinha paga.  Mais de 27 mil documentos foram emitidos gratuitamente desde a assinatura da MP.

Insultos

O desfile impune de Hans River após seu depoimento à CPI das Fake News, há dias, seria outro (com algema) se o Congresso tivesse aprovado o projeto de lei 226/06 – que estabelecia pena de até 3 anos para quem mentisse. O Congresso o arquivou em 2011, cinco anos depois da CPI dos Correios em 2006 quando a proposta nasceu.

Corre-corre

Numa atitude canalha e sem provas, Hans River insinuou que uma repórter da Folha de S.Paulo ofereceu sexo em troca de informações. Agora, com a repercussão negativa da impunidade, deputados querem novo PL para enquadrar esse tipo de ato.

Zonzo no ringue

O PSB de Pernambuco – onde a cúpula nacional se concentra – levou soco e está cambaleante após denúncias do irmão de Eduardo Campos, Tonca. Silêncio é a ordem.

Arremeteu

Criticado pelos gastos com viagens em 2019, o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), desistiu do tour nos Estados Unidos que faria a partir de hoje com uma comitiva de senadores. Além de encontros com parlamentares americanos, a agenda previa reuniões com empresários e entrevista a uma emissora de TV.

Fiquei, gente

Duas horas depois de divulgar detalhes da viagem, a assessoria confirmou que o presidente desistiu: “Permanece em Brasília para concluir a escolha dos membros da comissão mista da Reforma Tributária”.

Compliance na JBS

Maior processadora de proteína animal do mundo, a brasileira JBS luta para recuperar sua imagem após o camburão da PF levar seus proprietários. O grupo reforçou ações de Compliance em 2019. Foram 45 mil horas de treinamento para colaboradores, sendo 37 mil sobre o Código de Conduta e Ética com mais de 115 mil pessoas – mais de 98% dos colaboradores da JBS no Brasil.

Aliás..

..A respeito do tema anticorrupção, foram mais de 8 mil horas, para mais de 16 mil colaboradores, principalmente alta liderança e posições administrativas.

ESPLANADEIRA

 # A URB9, plataforma online do mercado imobiliário que faz match entre o comprador e o imóvel, superou 30 mil visitas durante a fase piloto, de novembro até o fim de janeiro. A startup carioca já conversa com investidores para um novo aporte.

Advertisement