Os fins justificam os meios.

COMPARTILHE
132

Amanheci hoje tentando acreditar poderosamente nesse ditado popular. Necessito…

O fato é que depois de mais de uma década sem pisar dentro de uma academia voltei essa semana. Logo eu… Tão sedentária e nem um pouco rata de academia. Aliás, se tiver um recorde de quem mais entra e sai de academias esse titulo é meu.

Eu já havia percebido que meu corpo está um pouco mais lento e que alguns quilos extras chegaram e ficaram. Como eles não me pertencem tenho que fazer algo a respeito. Então decidi que não quero mais sentar e ver os anos passarem sem me mexer. Além de querer ser mais bela exijo ser mais saudável.

Continua depois da publicidade

Coisa linda de ver esse povo magro, suado e com corpos perfeitos passando correndo pelas ruas. E essa onda fitness de alimentação? Me amarro! Faltava o quê? Eu criar vergonha na cara e agir.

Nada contra as clinicas de estética, mas desta vez eu quero algo de dentro para fora e não tratamentos apenas de fora para dentro. Até acredito que em conjunto ambos funcionem muito bem, mas agora vou tentar a velha a boa fórmula de suar e se esforçar. Nada sozinho funciona bem. Mudanças de alimentação também são necessárias, aliás, mais mudança de vida pela frente.

Não se trata de querer emagrecer horrores para desfilar em Milão, ou parecer um centauro deformado, ou ainda ser uma fisiculturista para disputar um campeonato, nem tão pouco aderir a ditadura imposta pela moda.  Isso tudo não combina comigo e se, em meio a um surto psicótico, eu estiver indo para esse caminho me impeçam, me amarrem ou algo assim.

Depois de um treino teste (outro nome para tortura) de longos 90 minutos eu posso dizer que sobrevivi! Até que foi menos pior do que pensei. Eu reparei que ninguém na academia faz cara feliz, estão todos fazendo uma força danada e parece um sacrifício mitológico esse negócio de malhar. Nessa hora eu acredito no tal ditado, “os fins justificam os meios”, pergunta se algum deles quer parar de malhar? O resultado final compensa.

Já me contaram que exercício físico vicia, eu tenho fé em Deus que vou viciar nesse troço. Mas hoje eu tenho dores em músculos que eu nem sequer imaginava ter. Dizem que eu acostumo rápido, vamos ver, tomara… Minha adrenalina foi a mil, cheguei em casa a noite, tomei um banho morno bem relaxante, vi TV e mesmo cansada o sono escapou pela janela. Talvez academia a noite não seja um bom negócio no meu caso, essa disposição toda seria bem mais útil de manhã.

Confesso vou voltar para aquele lugar depois de uma batalha interna bem grande, daquelas de desenho animado:

Uma anjinha falou:  _ Não vai não linda, você é gostosa assim. Fica no sofá vendo TV, trabalhou tanto… Você tá tão cansada né?
E uma diabinha retrucou:  _ Vai lacrar no próximo verão miga. Que dor que nada! É tudo fácil e gostoso, você aguenta… Anda! Se mexe e vai!

Fiquem quietos vocês duas! Agora eu decidi e pronto. Vou pra academia sim! Fui…

 

Luciana é designer, blogueira, artista plástica, artesã, escritora, imortal da Academia Cachoeirense de Letras – ACL, mãe da Laura, mulher do Leonardo e está quase ficando malhada e fitness.

Publicidade