O varejo está ao contrário e ninguém reparou

COMPARTILHE
162

O que está acontecendo? É liquidação de inverno no primeiro dia do inverno e liquidação de verão no primeiro dia do verão! Mal chegou a estação e os termos: sale, off, bazar ou outlet, invadiram as vitrines das principais lojas do sul do estado. Antes que o pior aconteça é preciso que o comércio estabeleça novamente as regras de vendas, caso contrário quem instituirá o preço do seu produto será o consumidor.
A ansiedade pela venda tem obrigado os lojistas a adotarem posturas desesperadas e se boicotarem constantemente. O fato mais consumado é o black Friday brasileiro, que se descaracterizou ao forjar descontos e ampliar sem critérios o prazo das promoções.
Hoje trarei algumas posturas que todo empreendedor deveria adotar no seu comércio para não ser pego de surpresa pelas instabilidades econômicas políticas e sociais brasileiras:
Faça um planeamento de vendas semestrais. Com base no ano anterior atribua a correção inflacionária e a perspectiva do crescimento do PIB, assim você terá valores tangíveis e reais para elaborar seus custos semestrais;/
Faça um planejamento de compra semestral. Com base na sua meta de venda e dedução de seu mark up, estabeleça os valores de investimentos variáveis em bens de consumo do seu negócio, com prazo de pagamento e entrega pré-definidos e todas as políticas comerciais determinadas, tais como frete e descontos;
Tenha sempre em mãos seus custos fixos, e se as vendas caírem reduza ao máximo, pois são eles os dilaceradores de empresas, principalmente aquelas familiares que muitas vezes servem como cabides de emprego;
Todo empresa necessita de capital de giro, o ideal é um caixa que totalize 3 meses de custos pagos, caso os imprevistos mercadológicos o surpreenda.

Não existe negócio que não dá certo, a responsabilidade pelo sucesso e fracasso de um empreendimento se chama gestão.

Continua depois da publicidade