“Novo" PSL ficará com Victor Coelho ou Professor Breno em Cachoeiro

COMPARTILHE
521
Advertisement
Advertisement

O “novo” PSL, sob o comando do deputado estadual Coronel Alexandre Quintino está realizando conversas com o prefeito Victor Coelho (PSB), candidato natural à reeleição, e o pré-candidato a prefeito pelo PROS, Professor Breno, para definir apoio nas eleições 2020.

Continua depois da publicidade

O PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, terá nas eleições deste ano 57 segundos de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na tv, tempo, que se somado ao espaço de outras siglas, dará peso a uma campanha política.

Antes, o PSL tinha o nome do vice-prefeito Jonas Nogueira, apoiador do presidente Bolsonaro para disputar a Prefeitura de Cachoeiro. Mas com a saída do chefe do Executivo Nacional da sigla, Jonas decidiu deixar o partido e se filiou ao PL, dos ex-senador Magno Malta, que também é apoiador do presidente e aliado do ex-deputado Carlos Manato (sem partido).

Embora o PSL converse com Professor Breno, que se declara de direita, atualmente a sigla, no Espírito Santo, está muito próxima do PSB do governador Renato Casagrande, que tem como prioridade a reeleição de Victor Coelho.

O presidente do PSL, Coronel Alexandre Quintino, que passou a andar “de mãos dadas” com Casagrande, chegou a ser chamado de desertor por parte de outros deputados do PSL que integram a bancada de oposição ao chefe do Palácio Anchieta.

Com tamanha proximidade ao governador, a aposta nos bastidores é que o partido de Quintino deverá fechar aliança com Victor Coelho.

Professor Breno esteve filiado ao PSL de 2011 a 2019 e chegou a presidir a sigla em Cachoeiro. Ele afirma que vários filiados deixaram o partido com ele e outros ainda estão lá e mantém uma boa relação, inclusive com Quintino. O pré-candidato a prefeito não descarta a possibilidade de aliança nestas eleições.         

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.