Minha opinião sobre algumas coisas

COMPARTILHE
154

Notícias na palma da sua mão. Isso faz parte da nossa rotina, sempre tem quem entende muito em tudo, falando de tudo um pouco e muito mais. Como conseguimos acessar todos os assuntos instantaneamente, cremos no que vemos, até porque somos leigos em muitas coisas.

Um dos assuntos super em alta é a economia, mercado e investimentos, veiculada diariamente em todos os meios possíveis, mas que nem sempre com boas informações, infelizmente. Já vi jornal, TV, internet e muito mais veiculando informações completamente errôneas. Como profissional da área eu consigo filtrar, e até desmentir às vezes. No entanto, o leigo não tem a obrigação de saber, acreditando fielmente no que é apresentado.

O resultado: todo mundo sabe de tudo um pouco. Por um lado é bom, pois temos uma população sempre bem informada. Muito embora isso possa tirar o criticismo da maioria das pessoas, e isso não é nada bom. Devemos sempre questionar as informações apresentadas a nós, pois do mesmo jeito que chega a informação errônea, pesquisando você sempre encontra a informação ideal.

E uma delas é que: imóvel nunca cai de moda.

Continua depois da publicidade

Se você estudar economia financeira ao longo dos anos, perceberá que investimentos têm altos e baixos. Ontem eram os investimentos de renda fixa, que hoje com a baixa da Taxa Selic, já não são mais tão rentáveis, alavancando os investimentos na poupança e possibilitando a baixa nos juros da Caixa e o aumento da cota de financiamento de 50% para 70%. É realmente tudo interligado.

O imóvel, dificilmente, irá te dar prejuízo. E isso, é claro, se você contar com boa orientação profissional, um detalhe que também vou falar minha opinião aqui. Há uma linha de estabilidade rentável neste investimento. Não estou dizendo aqui que ele será um investimento inabalável pelo mercado em tempos de crises. Só que também em tempos de crise é possível fazer excelentes negócios, e quem investe um pouco sabe disso.

Contando também com a regra principal “não invista todos os ovos numa cesta só”. A variedade de investimentos pode e deve existir para que, no momento do aperto, você também não passe aperto.

Mas no Brasil temos um comportamento interessante. Aqui temos a cultura de sempre ouvir o “amigo”. Sim, o amigo. “meu amigo investiu ali, e eu também quero”. “meu amigo comprou não sei aonde por tal preço e eu também quero.” E nem sempre o que serviu para o seu amigo, irá servir para você. Li isso numa noticia de uma corretora americana campeã de vendas de imóveis em Miami para brasileiros falando sobre a dificuldade das pessoas em escutar a opinião profissional dela.

Meu amigo leu, meu amigo viu.. Veja bem, não estou dizendo que o que seu amigo te fala é errado. Mas a corretagem é uma profissão muito séria, com formação profissional, cursos, discussões, estudos e muito mais. Ouvir a orientação do profissional que, com muito embasamento, irá saber quais são as melhores opções pra você. E nunca decidir por você. No final das contas, a pretensão é orientar, só que nem o amigo e nem o profissional da área podem decidir por você. Essa é a minha opinião sobre algumas coisas.

 

 

Publicidade