HOJE VOU CONTAR UM “CAUSO”

COMPARTILHE
80

“Causo” é a pronúncia para a palavra “casos”, nos tempos de vida no campo. No dia a dia da imobiliária, vivemos muitos contatos, experiências, e tudo que uma vida de comércio tem a oferecer.

Mas é cada uma que acontece por aqui, que vou até pedir pra você sentar para ouvir esse “causo”. Foi super marcante, porque não acontece todo dia. E olha.. até pra você que pode ser ateu, houve uma manifestação divina para concluir essa venda, viu? Tinha tudo pra dar errado.

Fui mostrar um apartamento para uma família que sou bastante amiga. Como todos os meus clientes, quero sempre dar o meu melhor em cada atendimento. Sou do tipo de pessoa que fica “agarrada” as situações dos clientes, sabe como? Aquele tipo de pessoa que pega pra si as demandas do outro. Tipo “mas eu queria tanto que meu imóvel tivesse uma vista legal”, e eu digo “vou fazer o meu máximo para te dar isso”. Papai vive me chamando a atenção, porque sempre quero conseguir tudo (ou quase tudo) para os meus clientes. Vou até o fim para resolver e dar o meu melhor.

Continua depois da publicidade

Imagine isso dentro de uma situação de intimidade. Aí que eu queria surpreender mesmo. Levei-os em um prédio novo da cidade, que tem alguns apartamentos disponíveis para venda. Até então, a compradora estava querendo ver todos para poder escolher o “mais barato”, ou o que pudesse fazer uma proposta bem vantajosa.

No entanto, quando ela entrou no apartamento que era aquela carta na minha manga, ela se apaixonou! O apartamento tinha um acabamento lindo, se enquadrava perfeitamente nas necessidades da família. A vista que era uma necessidade dos filhos, a varanda para receber os amigos. Ela até disse “nunca acreditei que iria me apaixonar por um apartamento”.

O coração da corretora ficou como? Todo feliz em poder dar o imóvel dos sonhos para a família. Liguei para o responsável e adivinhem!

“Maiara, este apartamento está vendido. Assinamos amanhã o contrato”.

Como diria Maysa: “Meu mundo caiu!” HAHAHA, fiquei roxa, preta, vermelha, amarela, azul para falar isso com eles. Como assim o apartamento dos sonhos estava vendido? Eles ficaram super tristes, tipo “agora tanto faz para o que vou ver..”

Disse a ela para não desanimar, que eu iria fazer uma oração e que meu santo era forte! Eles escolheram outra unidade, mas o entusiasmo sumiu o que me deixou triste, já que eles queriam tanto aquele imóvel.

No outro dia, ao fazer contato com o responsável na fé que poderia proporcionar aquela moradia para eles, como o ultimo suspiro de esperança, e PASMEM! O possível comprador não assinou o contrato de compra e venda. Uma arquiteta havia ido lá e opinado sobre uma característica que o imóvel tinha e eles não queriam!

Liguei quase CHORANDO para os meus amigos clientes, e pude soltar da garganta “sabe o imóvel dos seus sonhos? É seu! É realidade!”

Foi um momento de muita emoção que ficará guardado comigo! Hoje eles moram lá, super felizes com a aquisição e com a rotina de uma escolha certa. A cliente me conta que parou o carro no meio da estrada e ajoelhou para agradecer.

Apesar do mal estar gerado na hora, quanto tem que ser, não tem jeito! O bom é que vira um bom “causo” para eu contar pra vocês por aqui. E meus amigos leitores têm MUITOS! Se vocês gostarem de ler, me avisem que trago mais! Podem me parar na rua ou mandar mensagem. É de chorar de rir, literalmente.

Publicidade