“FOI UM RIO QUE PASSOU EM MINHA VIDA”

COMPARTILHE
944
Advertisement
Advertisement

Devido as circunstâncias e ao sentimento pessoal, me omiti de escrever e decidi sentir tudo que passamos no último janeiro.

Sempre fui bairrista. Residi na capital por intermináveis três anos, contando os dias e as horas para chegar final de semana e retornar à Cachoeiro.

Na minha infância, as memórias afetivas estão todas ligadas ao bairro em que residia e, situações simples, como uma ida ao mercado com meu avô.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Presenciar o transbordamento do rio Itapemirim, nunca foi novidade para o cachoeirense. Uma média de duas enchentes à cada década é o costumeiro por aqui.

O comércio e os ribeirinhos atingidos e toda a consternação de praxe são comuns, para não mencionar a previsibilidade de tal risco de tempos em tempos.

Mas desta vez não. Foi voraz, foi amedrontador, foi fatal!

Dispensando o debate quanto às atribuições de responsabilidade pela tragédia acontecida, não irei romantizar o curso do rio, o que considero inapropriado.

Oportuno, contudo, foi a solidariedade do nosso povo, que amparou e socorreu os atingidos, seja de forma material, seja com um abraço amigo.

Minha mãe mesmo, recebeu ajuda dos mais variados segmentos da sociedade. Amigos não se furtaram de auxiliá-la, que, com sofreguidão começa a organizar sua casa também acometida pela pior enchente que por essas bandas percorreu.

Quanto ao mercado mencionado no início, com o passar do tempo, transformou-se em Supermercado e, após todo o ocorrido, não abrirá mais suas portas, assim como tantos outros estabelecimentos que fizeram parte da memória afetiva de outros cidadãos cachoeirenses.

Padecem lembranças, para abrir caminho ao novo. Admito, no meu particular, sempre tive problemas com mudanças!

Fica de recordação as marcas da água barrenta nos muros e paredes, mas também o melhor das pessoas que aqui vivem, por eleição ou por origem!

Cachoeiro tem dessas coisas. Só entende, quem aqui veio ao mundo, já que o mundo é aqui!

 

AUTOR: DR. IGOR FONSECA – Advogado. Presidente da Comissão de Direito do Consumidor da OAB Cachoeiro de Itapemirim. Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho.

Advertisement