EVOLUIR É NECESSÁRIO. NAS ADVERSIDADES É OBRIGATÓRIO!

COMPARTILHE
43
Advertisement
Advertisement

É inegável que dentre tantas contrariedades, o momento pelo qual a humanidade está passando, trouxe avanços comportamentais antes rejeitados socialmente.

Continua depois da publicidade

Higiene, bons modos, rendimento e eficiência do tempo, desburocratização, enfim, beneficiamento das relações humanas.

Na atividade advocatícia, particularmente, observei nos últimos meses, algumas facilidades inviáveis no ano passado (2019) por exemplo. Dentre tantas, enumero algumas apreciáveis: 1) Concretização de Divórcio em Cartório Extrajudicial, com a necessidade da presença física das partes apenas para assinar a Escritura do ato. Todo o envio de documentação e considerações com o Oficial/Tabelião se dera por e-mails e telefone; 2) Audiências de Conciliação realizadas por videoconferência. Na maioria dos casos, não há proposta de acordo neste primeiro ato presencial na Justiça, havendo deslocamento desnecessário das partes e advogados, além de custos com logística para tanto; 3) Home Office implementado, com ressalvas. Tenho minhas reservas para tanto, eis que evidente a intromissão de assuntos laborais na sagrada convivência familiar e da paz do lar.

Há de se ponderar, contudo, os entraves impingidos ao ser humano, como o setor de eventos por exemplo. Tão combalido e tão relevante outrora, que precisou na medida do possível, reinventar-se com as “lives artísticas”, que trouxeram alento e descontração em períodos sombrios.

Claro que não foi a Pandemia atual que inovou com a aceleração da evolução humana. Em outros episódios da história moderna, já havíamos experimentado uma aceleração desta magnitude. Abolição da escravatura, queda do imperialismo no Brasil, Gripe Espanhola, as duas Grandes Guerras, a contraditória ditadura impingida em solo nacional. Todos, embora episódios notáveis, possuem um ponto em comum com o nosso momento atual: CUSTARAM VIDAS!!!

Sendo assim, a constatação da aceleração da prosperidade humana apenas em condições de crises extremas, é algo a ser considerado nas gerações futuras.

Não há razão para aguardar ocasiões tão caras para humanidade, e somente assim, inventar, modernizar, prosperar no desígnio de dar continuidade em nossa evolução enquanto seres humanos. Entre tantas constatações, uma me tira o sono:

Momentos de calmaria foram menosprezados!

 

AUTOR: DR. IGOR FONSECA – Advogado Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho. Pós-Graduando em Direito Médico e Hospitalar.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.