Confiras os bastidores da política desta segunda-feira (4)

COMPARTILHE
Crédito: Jair Bolsonaro/Facebook
172
Advertisement
Advertisement

Núcleo militar

Continua depois da publicidade

O discurso informal do presidente Jair Bolsonaro na rampa do Palácio do Planalto ontem, para apoiadores, dizendo que “chegou ao limite” e que o compromisso com o Brasil é uma via de mão dupla, deixou interrogações. Mas foi amparado na reunião que teve no sábado com a cúpula das Forças Armadas. Num clima informal, sem agenda deliberativa, o presidente recebeu os comandantes das três Forças Armadas no Palácio da Alvorada no fim da tarde, além do núcleo militar palaciano – os generais Braga Netto (Casa Civil) e Auguto Heleno (GSI), além do ministro da Defesa, Fernando Azevedo. Bolsonaro pediu apoio na garantia da ordem, e na contrapartida reforçou o compromisso de que a Constituição está acima de todos.

 

Talkei

Apesar de falar que o País vai tomar seu rumo hoje, Bolsonaro ainda não engole os presidentes da Câmara e Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. Apenas os aceita.

Em suma

Bolsonaro quer também o compromisso de Maia e Alcolumbre de que não haverá surpresas para o Governo em pautas-bombas que prejudiquem seus programas.

Making off

O presidente preparava pronunciamento em rede para a reabertura gradativa do comércio, com plano pronto, mas o STF empoderou os governadores e prefeitos.

Jurídico

Na avaliação dos aliados próximos de Bolsonaro, Sérgio Moro não sustenta sua defesa apenas com prints de conversas com o presidente pelo whatsapp. Mas é o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, quem vai decidir se o denuncia ou não. A conferir.

PT em cima

Crítico voraz  da atuação do então juiz Sérgio Moro na Lava Jato e no Ministério da Justiça, o senador petista Humberto Costa (PE) quer usar as declarações do ex-ministro contra o presidente para o PT protocolar pedido de impeachmet de Bolsonaro.

Blindado

Sérgio Moro mantém a escolta da Polícia Federal em Curitiba. Antes, eram só os petistas. Agora, são os bolsonaristas também na sua cola, no clima beligerante das ruas.

Trípléx

A Quinta Turma do STJ julga amanhã os embargos da defesa de Lula da Silva, que pedem modificação da sua pena no caso da condenação envolvendo o tríplex.

Gás no tanque

A Gasmig, do Estado de Minas, reduziu as tarifas para indústria e veículos a gás. Pedro Magalhães, presidente da empresa, lembra que o produto competitivo é importante para a recuperação econômica. E mais barato para o motorista.

Encruzilhada

A despeito do perfil conciliador, o deputado federal Sílvio Costa Filho, presidente do Republicanos estadual, não sabe que rumo eleitoral tomar. Deixou sua candidatura a prefeito do Recife para apoiar João Campos (PSB). Mas seu colega de Câmara e presidente nacional a sigla, Marcos Pereira, se aliou ao presidente Bolsonaro.

Coronavírus

A Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário resolveu ajudar o setor em Manaus, que entrou em colapso. Chegam mais 285 caixões nesta semana, e previsão é de envio de 985 urnas para os próximos dias.

Quem é quem?

A Caixa Seguradora, empresa do Governo com estatal francesa como sócia, tem como presidente Gabriela Ortiz de Rozas, salvadorenha que fez carreira na Argentina. Mas cidadãos não encontram no portal o Organograma sobre quem é quem nas diretorias.

Tiro no escuro

A PM do Piauí fez cerco nas saídas do  município de União na sexta-feira de madrugada para cercar quadrilha que planejava assaltar uma agência do BB. Acabou prendendo, sem querer, uma dupla de motoristas da prefeitura, em carro oficial, com R$ 500 mil não declarados e sem procedência. Nada de bando até agora.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.