Chuvas de janeiro: ajuda prometida aos municípios do Sul do ES ainda não chegou

COMPARTILHE
583
Advertisement
Advertisement

CHUVAS DE JANEIRO

Continua depois da publicidade

Muitos prefeitos do Sul do Espírito Santo ainda aguardam por ajuda do Governo do Estado e Governo Federal para reconstrução de suas cidades que foram devastadas pelas chuvas de janeiro deste ano. A maioria dos gestores afirmam que os municípios receberam apenas colchões, cobertores e kits de limpeza.

SEDE DA PM ABANDONADA APÓS CHUVAS EM ICONHA

Desde as chuvas de janeiro, que deixou rastro de destruições em Iconha, a sede do Pelotão da Polícia Militar segue abandonada. Nas redes sociais, moradores dizem estar indignados. “São 75 dias e até agora nenhuma limpeza foi feita no local. Durante esses dias, ao menos quatro vizinhos tiveram dengue e hoje quem está sofrendo com isso é minha tia. Está chovendo e com isso a possibilidade de aumentar a epidemia é grande. Estamos falando de coronavírus o tempo todo, mas a dengue também pode matar minha família e meus vizinhos, já que grande parte já sofreu com esse surto antes da enchente. Espero que o Governo do Estado, (@governo_es, @casagrande_es), que é responsável pela manutenção e zelo de seus patrimônios e tem o dever e poder constitucional de salvaguardar a saúde de sua população, tome providência de limpeza imediata do local juntamente com a @prefeituradeiconha.

https://www.instagram.com/p/B-fphvgH2nV/?igshid=1evcv0gx8dret

ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES

O adiamento das eleições municipais, marcadas para outro deste ano, está sendo discutido entre os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A discussão entrou em pauta devido à pandemia do novo coronavírus. No Espírito Santo, muitos políticos afirmam que o calendário eleitoral está prejudicado e que o caos instalado pela Covid-19 impede reuniões partidárias e até novas filiações.

DIAS PIORES POR VIR

Nesta quinta-feira (2), 360 trabalhadores de uma empresa terceirizada da Prefeitura de Cachoeiro foram demitidos. Isso é só o início do que está por vir nos próximos dias: desempregado em massa e muitas empresas quebradas. O que já era ruim vai ficar ainda pior!

FÉRIAS?

Foto: Evilázio Bezerra/O POVO

Diante da suspensão das aulas no Espírito Santo, a criançada literalmente entrou em clima de férias em Cachoeiro. Pelas ruas a meninada aproveita o dia soltando pipa, contrariando a recomendação das autoridades para o isolamento domiciliar. Pelo jeito muitos pais perderam a ponta do cipó!

PELA REDUÇÃO DOS SALÁRIOS

Políticos de todo o país deveriam dar o exemplo reduzindo os próprios salários e dos comissionados, também chamados cargos de confiança. O recurso público que seria economizado poderia ser utilizado em saúde, educação, ajuda financeira aos trabalhadores e empresas e até equilíbrio das contas públicos. No Brasil, alguns prefeitos já reduziram seus subsídios. No Espírito Santo, o deputado estadual Luciano Machado (PV) apresentou projeto de lei que prevê a redução em 30% nos vencimentos dos parlamentares estaduais durante a pandemia do novo coronavírus. A proposta aponta ainda que os recursos obtidos desta medida sejam utilizados pelo governo na área da saúde.

Quatro lados na disputa pela Prefeitura de Guaçuí

A disputa para a Prefeitura de Guaçuí parece estar cada vez mais embolada. Hoje o cenário é o seguinte: se apresentam como pré-candidatos o vice-prefeito Miguel Riva (que busca apoio da prefeita Vera Costa), o empresário Marcos Jhauar e Simone Biondo (estes considerados oposição), os vereadores Paulinho do Vitalino e Licinho, além do ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Capitão Roberto Martins (estes considerados da base governista). Aja coração!

FAVORITO EM GUAÇUÍ

O vereador Valmir Santiago é sem dúvida um franco favorito em sua reeleição. Depois de conseguir mais R$ 5 milhões em emendas para a saúde e bem estar do município de Guaçuí, Valmir quer um novo mandato e não deve ter dificuldade em conseguir sua reeleição.

DEFENDENDO OS MAIS POBRES

O presidente da Câmara de Guaçuí, Ângelo Moreira, essa semana viralizou na internet com um vídeo em que ele cobrava atendimento médico descente para um munícipe. O Pronto Socorro garante que não houve mal atendimento, mas o fato é que o vídeo teve muita repercussão nas redes sociais.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.