Casamento entre MDB e PSDB começa dar consistência ao processo eleitoral

COMPARTILHE
235

As duas siglas que formam o eixo principal do governo do Estado firmaram nesta segunda-feira (19) um pacto de alinhamento político visando as eleições deste ano. Os presidentes estaduais do MDB, deputado federal Lelo Coimbra, e do PSDB, vice-governador César Colnago, já definiram que as siglas vão caminhar juntas no processo.

Além desse casamento MDB/PSDB, os partidos vão trabalhar para construir uma ampla aliança para as eleições de 2018, atraindo outras siglas com as quais tenham identidade e compartilhem da mesma visão política e de gestão de governo.

“O candidato ao governo do Estado sairá dessa aliança, bem como uma das candidaturas ao Senado Federal, indicada pelo PSDB”, diz a nota. Atualmente os tucanos estão representados em Brasília pelo senador Ricardo Ferraço, que deve buscar um novo mandato. Já o MDB tem na figura do governador Paulo Hartung seu provável nome ao governo estadual.

Continua depois da publicidade

Com a união MDB e PSDB consolidada, o quadro eleitoral começa ganhar consistência. É notório que as duas siglas vão monopolizar a construção das coligações no palanque governamental, agregando em torno de si outras que vão fortalecer a continuidade do modelo administrativo adotado.

Com a decisão, aumentam as chances de o senador Ricardo Ferraço formar ‘casadinha’ com o pré-candidato do PRB ao Senado, Amaro Neto. O vice-governador Colnago deve mesmo disputar uma vaga na Câmara Federal e o PRB tem compromisso de seguir no palanque hartunguista.

A formação da aliança MDB/PSDB também indica que o governador do Estado, Paulo Hartung, deve mesmo ser candidato à reeleição para dar continuidade ao seu projeto administrativo. Posto isso, o cargo de vice-governador vai surgir entre as siglas que se agruparem em torno desses dois partidos. Se um projeto de palanque nacional não inviabilizar a construção estadual, é possível que o PDT indique esse nome.

 

 

 

 

 

Publicidade