CARNAVAL EM 2021, TRABALHAR OU FOLGAR?

COMPARTILHE
648
Advertisement
Advertisement

Dúvidas relativas ao expediente nos dias de carnaval sempre foram comuns, no entanto, em 2021 acontecem de forma mais corriqueira. Muito disto, é justificável, devido ao aumento dos casos de Covid-19 no período da festa popular mais aguardada no país, com consequentes cancelamentos e suspensões de eventos e folias já tão contumazes em nossa sociedade!

Continua depois da publicidade

A dúvida que não quer calar é: As empresas terão que conceder folga nos dias de carnaval? Ou será mantido o período de trabalho normal aos seus funcionários?

O primeiro ponto a se considerar é que a Lei n°. 9.093/95, que dispõe sobre feriados, NÃO considera o carnaval como um feriado nacional, portanto, sendo encarado como ponto facultativo, ou seja, as empresas possuem o direito de exigir que seus colaboradores trabalhem nestes dias, sem a necessidade de pagar horas extras.

Cabe mencionar, que as Prefeituras, tem a prerrogativa de decretar ou não, tais dias (15, 16 e 17 de fevereiro) como ponto facultativo aos serviços municipais. Ocorre que, em razão do período de pandemia em que a sociedade encontra-se assolada, a maioria de tais órgãos públicos não estão deliberando neste sentido.

Lado outro, no tocante a iniciativa privada, às empresas devem levar em consideração, se na cidade ou estado onde está instalada, existe alguma Lei que estabelece a segunda e terça-feira de carnaval como feriados. A título de exemplos, os municípios do Rio de Janeiro e Salvador (por questões óbvias), determinam através de Lei, serem tais dias, brechas para o descanso e folia de carnaval.

Esclarecidas tais incertezas, o dilema para o ramo empresarial é outro. Havendo histórico de consentimento nos anos anteriores, aos funcionários, nos dias de carnaval, haverá incorporação de tal permissão no contrato de trabalho, devido aos usos e costumes já amplamente difundidos na jornada de trabalho do empregado. Inteligência da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, em seu art. 8°, que assim prescreve:

Art. 8º – As autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho, na falta de disposições legais ou contratuais, decidirão, conforme o caso, pela jurisprudência, por analogia, por equidade e outros princípios e normas gerais de direito, principalmente do direito do trabalho, e, ainda, de acordo com os usos e costumes, o direito comparado, mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público.

Significa dizer, em linhas gerais que, se a empresa sempre concedeu folga nestes dias de carnaval, deverá observar os costumes visando não contrariar norma trabalhista.

Ainda assim, decidindo o empregador em manter o expediente normal, apoiado na Lei n°. 9.093/95, como forma de resguardar ambos interesses, orienta-se a formalização de um Acordo Individual, visando não permitir lacuna para posteriores indagações.

Ao nosso sentir, a razoabilidade e o bom senso deverão orientar o trato entre empregador e empregado neste momento peculiar, vez que, deverão ser observados alguns critérios, tais como, a necessidade empresarial de manter à produção devido a descontinuidade das atividades no ano de 2020, e até mesmo, a questão do clima nos dias previstos ao Carnaval, que também deverá ser avaliada e considerada, para então, só assim definir se mantém o expediente ou não!

 

AUTOR: DR. IGOR FONSECA – Advogado

Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho.

Pós-Graduado em Direito Médico e Hospitalar.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].