Capitão Deslandes, o que você deve (ou deveria) saber sobre essa obra

COMPARTILHE
836

Amigo leitor, você provavelmente presenciou a obra que aconteceu ali na Rua Capitão Deslandes, a famosa “Rua dos Bancos”, onde a BRK Ambiental fechou a referida pista por 30 dias. O que irei falar aqui é polemico e talvez você não concorde comigo, o que é um direito seu, visto que cada um tem sua opinião. Mas você também pode não saber das informações que irei trazer pra você, ou não ter visto outro ponto de vista.
Começando do começo, irei falar uma informação que você provavelmente você sabe, que é sobre o esgoto da nossa cidade. Um dos melhores do país, com tratamento de esgoto exemplar. Lembro que quando eu era criança, fazíamos um passeio presencial junto à escola para conhecer a forma como o tratamento de esgoto acontecia, bem como sua relevância.
No entanto, a rede da cidade ainda é arcaica e precisa ser modernizada. E foi exatamente isso que a BRK Ambiental fez na Rua dos Bancos. Além de ter escolhido o prazo ideal para a execução da obra, o mês de janeiro, a meta desse ano é modernizar boa parte do nosso esgoto.
E você sabe, não existe obra sem ter o mínimo de incomodo. Mas até aí tudo bem. Quando ocorre este tipo de intervenção, o correto, segundo a obrigação contratual é reparar apenas o asfalta aonde ocorreu o serviço. Ou seja, não há nada que obrigue a recuperação de 100% do asfalto. Até porque, o asfalto para ficar magistral deve ser feito do zero. O resto é remendo.
A BRK Ambiental fez mais que sua obrigação contratual. Arcou com recomposição total do asfalto.
Outra notícia que eu também não sei se você sabe é que nesta rua existia uma calçada muito pequena em termos de largura, já que era uma via de mão dupla. No entanto, quando a pista se tornou mão única a Capitão Deslandes sofreu um estreitamento, onde antes era uma sarjeta de esgotamento de água pluvial. Portanto o conjunto de pontos mais baixos da via foram transformados em calçada, por isso você tem bueiros de esgoto no meio da calçada e é por isso que as calçadas ali sempre enchem de água.
Dessa forma, uma das maiores críticas foi referente à altura da pista de rolamento, que segundo os engenheiros da área, é insignificante em relação a anterior. Ou seja, também insignificante quanto à drenagem pluvial.
Além disso, existe um plano da prefeitura de transformar a rua em um calçadão. Onde as pessoas poderão caminhar sem se preocupar com os carros e observar o comércio de maneira mais natural, aumentando a interação dos munícipes com o comércio e criando áreas de convivência e recreação, o que precisa ser promovido no centro urbano. E, em entrevista informal, a maioria dos comerciantes concordaram, acharam que poderia ser melhor para eles. Concorda que aquela rua é estreita e não tem como estacionar? Em minha opinião seria ótimo ser apenas para pedestres.
E você deve estar se perguntando, em que parte isso é maléfico? Eu também não sei. O fato é que nós brasileiros vivemos um caos em meio a tanto roubo e desvio de dinheiro, o que deixa tudo muito difícil de acreditar em qualquer coisa que nos aparece, que vivemos desconfiados de tudo e todos.
Sei também que estas informações, provavelmente, não chegaram até você. Não estou aqui defendendo a BRK, a Prefeitura, na verdade nem os conheço e eles também não patrocinaram essa coluna, como podem ver não há anúncios nela. Estou aqui como cidadã que viu vários pontos benéficos nesta obra e resolvi compartilhar com você.

O que quero demonstrar também é que precisamos nos munir melhor das informações junto aos órgãos, afinal, é o nosso dinheiro que está ali. E dizer que devemos, em meio a este caos político, aprender a receber o que vem de bom para a nossa cidade.

Toda mudança gera uma dor inicial, mas depois que nos adaptamos, iremos perceber o quanto foi benéfica. Às vezes fechar o trânsito ali não daria certo, às vezes daria, não sou especialista na área para dizer isso a você. Só que só vamos saber tentando e lutando pelas melhoras do nosso município que precisa tanto. Meus parabéns a BRK Ambiental pelo trabalho feito na histórica Rua Capitão Deslandes.

Continua depois da publicidade