CACHOEIRO BEM CUIDADA!

COMPARTILHE
Foto: Cachoeiro Pâmela Koppe
514

As críticas à Administração Pública de um Município são sempre bem-vindas, e muitas até construtivas. Mas o reconhecimento das decisões acertadas também deve permear o bom senso da população local.

Denominada de Capital Secreta do Mundo, Princesa do Sul, ou até mesmo, Atenas Capixaba, de majestosa não guardava qualquer parecença até pouco tempo atrás. Há muito a cidade encontrava-se abandonada visualmente falando.

É verdade que a urbanização do Município se dera de forma desordeira, sem qualquer planejamento e controle ou fiscalização. Ainda assim, não seria o começo e o meio de uma arruaça, que justificasse a continuidade desses desalinhos.

Continua depois da publicidade

Cachoeiro de Itapemirim foi um vale lindo antes da interferência do homem! Não é preciso muito esforço imaginário, para que se conclua pela beleza deste lugar. Basta olhar com carinho para as margens do Rio Itapemirim nos bairros Teixeira Leite, Rubem Braga, Ilha da Luz, dentre outros, para tal constatação. A natureza local é tão extraordinária, que resiste a ingerência humana!

Em uma análise superficial, de um reles motorista que trafega todos os dias nos meandros da geografia acidentada de Cachoeiro, consigo notar os avanços da atual administração. Canteiros, trevos, calçadas estão ganhando vida com cores e decorações singelas.

O asfaltamento das vias, ainda que de forma tímida, já nos dá uma sensação de segurança.

Ainda assim, como era de se esperar, o fato da escolha de betoneiras, carrinhos de mão e outros elementos de tal natureza, no escopo de ornar a Cidade, já é motivo de críticas desagregadoras e até mesmo irônicas. Típicas conversas de bar!

Não obstante a tudo isso, para quem vem de fora (com um olhar mais positivo e com menos interesse político local), passando pelas ruas de Cachoeiro, a impressão que se tem atualmente, é que a cidade é composta de um povo trabalhador e ordeiro.

Pesquisas realizadas na Europa, dão conta que não se trata apenas da questão visual em si, mas também a experiência de uma cidade mais agradável, fazendo a associação a lugares mais ou menos bonitos na região.

Prova disto é uma pesquisa realizada em 2010 chamada “Pessoas e Lugares: Atitudes Públicas para a Beleza” (“People and places: Public attitudes to beauty”). Realizada pela IPSOS MORI em Sheffield no Reino Unido a pedido da antiga Comissão de Arquitetura e Ambiente Construído (CABE) – uma comissão governamental com foco na qualidade do design urbano.

A pesquisa foi motivada pelo projeto de revitalização e embelezamento que Sheffield estava passando naquele momento, tendo como objetivo principal colaborar com o plano local, além de também influenciar outros planos de embelezamento de cidades de forma a sugerir o entendimento de beleza urbana pela população antes de propor desenhos e melhorias de cima para baixo.

Ficara percebido nesta pesquisa, que as pessoas possuem barreiras para falar em beleza. Principalmente porque há a crença de que beleza é pessoal, subjetivo, indefinido e “cosmetizado”. Com isso o estudo percebeu que beleza urbana para os cidadãos não é um aspecto meramente visual e sim uma experiência.

Não é novidade para ninguém, que experiências para serem “bonitas” necessitam ter gerado sensações positivas como alegria, conforto e segurança.

Daí nossa sugestão ao Prefeito e atual administração: Dediquem os próximos passos na natureza de Cachoeiro. Praças arborizadas, e até mesmo a efetivação do projeto de revitalização da Ilha da Luz, certamente vão trazer o apogeu do encantamento e o sentimento de pertencimento à cidade aflorará.

De tudo exposto, anda bem a Princesa do Sul. Parabéns aos envolvidos pela iniciativa!

 

AUTOR: DR. IGOR FONSECA – Advogado
Presidente da Comissão de Direito do Consumidor da OAB Cachoeiro de Itapemirim.
Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho.

Publicidade