BOECHAT ME DISSE

COMPARTILHE
Foto: Divulgação/Facebook
171

Uma jornalista descreveu a relação entre o jornalista Ricardo Boechat com o seu público, quando ela entrou num táxi na cidade do Rio de Janeiro. O assunto era política e entre um comentário e outro, o taxista exclamou: “O BOECHAT ME DISSE”.

Além dos seus acertivos comentários, Ricardo Boechat tinha essa relação próxima com seus ouvintes e expectadores. Ele não falava, ele comunicava! Ele não noticiava, ele informava e formava! Ele não dava uma simples e direcionada opinião, sem medo ele abria o verbo, desnudava seus sentimentos e rasgava o seu livre coração!

Da famosa frase, mandando o Malafaia caçar uma”rola”, da reprovação quando Bolsonaro reverenciou torturadores até as denúncias contra a estrutura política corrupta e suas organizadas quadrilhas, Boechat com sua coragem escancarou para o Brasil o que é a cruel corrupção política e empresarial, apontando para a sua essência criminosa e para sua cínica ambidestralidade. Sem dúvida, Ricardo foi uma das últimas vozes proféticas da televisão brasileira, um homem corajoso e com um aguçado senso de justiça!

Continua depois da publicidade

Perdemos mais um valente e uma parte decente da comunicação! Perdemos a simplicidade e a singularidade de um homem treinado com o povo e para o povo. Perdemos muito mais do que um âncora do jornalismo brasileiro, perdemos uma das últimas reservas da liberdade e da indignação contra a injustiça, principalmente a injustiça cometida contra quem sofre por causa da ausência do poder público e de políticas públicas. Ricardo Boechat incomodava os viciados e os viciantes do universo privado e público, era um grande incômodo para os senhores do poder, poder este que, forçadamente o fez um nômade da televisão, a televisão cheia de donos e dominados!

Enfim, aprendi desde cedo a acompanhar o Ricardo Boechat e suas ácidas e clássicas críticas! Sem dúvida ele foi uma das minhas grandes inspirações textuais e suas irônicas análises sobre a política e a vida muito me confrontaram, mostrando-me que eu posso entrar no caudaloso rio sem ser levado pelas fortes e traiçoeiras correntezas!

Só tenho que expressar a minha singela e honesta gratidão ao Ricardo, o eterno Ricardo Boechat!

O Boechat também me disse,

Weverton Santiago

PS: “UM POVO COM MEDO NÃO MUDA O PAÍS”
(Ricardo Boechat)

Publicidade