ATENDENDO A PEDIDOS: RAZÃO X EMOÇÃO NA HORA DA COMPRA DO IMÓVEL

COMPARTILHE
207

Minha grande amiga, Vania Gardioli Fiuza (Vanoka para os íntimos), nos deu uma sugestão de pauta no Facebook e eu adoreeeeeii!!! Sobre o tema, como diz ela, “explico-me! Comprar casa mexe com nosso emocional. É o famoso e tão comum “sonho da casa própria”. Como não cair nas artimanhas emocionais e fazer um bom negócio? Quais principais aspectos devem ser considerados antes da decisão? Orçamento? Localização? Valorização do imóvel? Condições de pagamento? Ou simplesmente escolher um canto com a nossa cara?” (Fiuza, VANIA).

Como o tema, de fato, é muiiiito bom e pertinente, vamos partir do inicio? Venda é emocional. Seu subconsciente toma a decisão antes que o consciente. Isso é bom? Ou ruim? Não, isso é biológico, humano. E como isso acontece? Há várias maneiras. No entanto, a mais famosa é o preço.

Porém, a mais eficiente é a confiança no vendedor. Por isso, indicação e boca a boca são os objetivos dos vendedores de alta performance, que tem metas a longo prazo.

Continua depois da publicidade

Então, o primeiro conselho que dou é procurar alguém de confiança, em quem você possa confiar sua emoção. Porque, de uma maneira ou de outra, você vai sentir a emoção do momento, não tem jeito. Afinal, como Vanoka disse, é um sonho. Não da pra você ser 100% racional, no entanto, dá pra você se permitir sentir isso e se sentir assegurado.

ADENDO AO CORRETOR

Vejo muitas reclamações sobre corretores de imóveis que ludibriaram compradores, mentiram, omitiram, prejudicaram compradores. lista é imensa. Entretanto continuo vendo muitos clientes que simplesmente não se importam com quem está vos atendendo. Vejo casos também do cliente reclamar do corretor, e fazer negócio novamente. Por mais que eu possa compreender que é dinheiro no bolso e, muitas vezes, uma ótima oportunidade de negócio é preciso ter atenção em quem lhe atende. E como você percebe isso? Simples. Conhecimento é tudo. Veja o quanto esta pessoa investe na carreira profissional dela. E por fim observe seu histórico também, contra fatos não há argumentos.

Voltando, vamos partir do princípio de que você não conhece a pessoa que está te atendendo, e ainda não sabe se pode confiar nesta pessoa. Como fugir das artimanhas emocionais? Pensando. Pensar te faz reavaliar tudo aquilo que o emocional te faria tomar uma decisão instantânea.

Falando mercadologicamente, a localização é o item mais importante de um imóvel. Concorda comigo que o concreto do Gilberto Machado é o mesmo do Arariguaba? Não muda muito. Por isso, avalie se aquele imóvel irá te facilitar a vida. Muitas vezes, compensa pagar um pouco mais por conta disso, possibilitando a redução de custos, como gasolina e tempo, por exemplo.

O orçamento é o primeiro item que eu, profissional do mercado, busco observar. Pode acontecer de mostrar um imóvel e o cliente gostar, e ele não poder pagar. Isso acaba gerando uma frustração que eu não quero que aconteça.

Ainda que localização, condições, orçamento sejam pontos essenciais, não tema por escolher um canto com a sua cara. A verdade é que quando é pra ser seu, por mais que você de aquele tempinho pra pensar, você, no fundo, sabe que chegou a hora. Confie Nos seus instintos, mas não ignore seus questionamentos racionais.

OBS: adorei essa de atender pedidos. Por favor, enviem mais!!!!

Publicidade