Afinal, onde estavam os leitos de UTI antes da Covid-19?

COMPARTILHE
Foto: reprodução/internet
361
Advertisement
Advertisement

Nessa crise absurda que estamos vivendo, uma coisa é certa: com uma dose de boa vontade política é possível resolver todos, ou parte dos problemas de saúde do Estado e do Brasil. Quantas e quantas reportagens já lemos sobre pessoas que não conseguiam um leito de UTI, ou mesmo uma enfermaria, nas terras tupiniquins e acabaram tendo o quadro agravado? Quantas pessoas não morreram ou ficaram com sequelas por falta de um atendimento intensivo?

Continua depois da publicidade

Pergunto, porque perguntar não ofende: afinal, como surgiram esses leitos de UTI voltados apenas para os pacientes de Covid-19? Onde eles estavam antes, quando deveriam estar salvando vidas de pessoas que, por outras enfermidades (ou comorbidades, como virou moda) necessitavam deles? E quando tudo isso passar – e vai passar! – para onde eles vão?

Acabei de ler uma matéria sobre nove respiradores que saíram do Rio de Janeiro e foram para Belo Horizonte, em Minas, para passarem por reparos. Mais perguntas: por que eles não foram consertados antes? Será que é preciso uma pandemia para mostrar que é possível ter uma saúde de qualidade para todo e qualquer cidadão?

Dizem que sempre há algo bom nos revezes da vida. Talvez uma das lições, entre tantas, que tiraremos desta pandemia, é que, com vontade política é possível fazer um Sistema Único de Saúde à altura do batalhador cidadão brasileiro.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.