A BELEZA E O SENTIDO DA DEMOCRACIA

COMPARTILHE
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
51

Em dias de efervescência política, onde oposição e situação esgrimam-se, não podemos deixar passar despercebido, a beleza de se viver em um Regime Democrático. São faixas, cartazes e palavras de ordem de todos os tons, vindo de todos os sentidos e com reivindicações pluralistas e antagônicas! Nesse frenético ritmo, as vozes se confrontam, os passos se aceleram e os olhares avermelham-se, conforme a dinâmica dos fatos, seja no rádio, na televisão e, principalmente nas redes sociais, a grande arena política do momento! Outro ponto legal e digno de nota é ver gente entendida e desentendida debatendo o mesmo assunto, onde mediocridade e excelência se encontram, se estreitam e se perdem, transformando o discurso e o paladar pessoal em regras para A e para B. Assim, um mar de pretensão toma conta do raciocínio e da lógica humana, onde muitos julgam-se donos da razão, detentores da absoluta verdade e proprietários da possessiva chave, capaz de desvendar todos os mistérios, políticos ou não!

Antigamente, sempre ouvíamos um velho ditado, costumeiramente, repetido assim: ” … de médico e de louco, todo mundo tem um pouco …”. Pois bem, agora podemos contextualizar esse batido jargão, dando a ele uma nova fonética, uma nova sentença semântica e um novo idiomatismo, acentuando que: “ … de cientista político e de louco todo mundo tem um pouco …”! Esse interesse coletivo pela política deveria ser motivo de grande comemoração, porém, não é, pela seguinte conclusão: “A EMBURRECIDA E OCA POLÍTICA BRASILEIRA, ESPECIALMENTE, FOMENTADA NAS REDES SOCIAIS”. A sociedade se aproximou da política, no entanto, a política não se aproximou da sociedade, deixando esta alienada ao sentimentalismo social, a mentirosa sensação de justiça e a caolha esperança!

Esse trocadilho desnuda a nossa atrofiada musculatura política, apontando que crescemos míseros centímetros e de forma superficial, alimentados por clichês, por frases de efeito e por comportamentos convenientes e moralistas, mostrando que a nossa aproximação da matéria ainda é um processo terceirizado e desprovido da séria, honesta, produtiva e eficaz pesquisa e dos seus imprevisíveis e metamorfoseados eventos! Isso indica que a democracia não é um “prato pronto”, ou um simplório manual de liberdade, a democracia é luta diária, é o pão entrincheirado, é o sangue aspergido e a cabeça cortada de quem sabe o valor de ser livre! Por isso, não existe democracia pronta, isso sim é utopia, o que existe são os fundamentos e os alicerces desta grande construção, carente de valorosos operários e de corajosos voluntários!

Continua depois da publicidade

Portanto, não sejamos ingênuos ao tecermos apressadas críticas ao Regime Democrático, ele é o embrião da liberdade, da fraternidade e da igualdade, sendo a mão generosa e o braço acolhedor, abrigando a todos situacionistas e oposicionistas, indicando que existe lugar e espaço para todo mundo e para o bom e positivo debate! Ele permite contrários e favoráveis, diferentes bandeiras e até mesmo ser atacado, achincalhado e tripudiado, ainda que essa atitude seja uma grande tolice. Contudo, dentro do Regime Democrático o sujeito tem todos os direitos garantidos, inclusive de ser tolo, o bobo da corte ou a vedete virtual, gente que faz questão de mostrar o quanto é acriançado e despreparado, para discutir um assunto tão relevante, como a política e seus desdobramentos!

Enfim, a democracia é a explosão de todos os sonhos, o pentecoste social, a comunhão das diferenças, a reunião das vontades e o mútuo respeito, um sistema gentil para quem leu e entendeu sua história, sua prevenção, seu desenvolvimento, suas batalhas, suas conquistas e as suas verdadeiras diretrizes!

Vamos, ainda temos um longo caminho pela frente e a democracia não pode parar e, muito menos, morrer!

O remédio para democracia é mais democracia,

Weverton Santiago.

Publicidade