Espírito Santo

Polícia Civil prende suspeito de matar mulher enforcada no Espírito Santo

COMPARTILHE
Polícia Civil divulga horário de atendimento durante ponto facultativo de Corpus Christi no Espírito Santo - homem
Foto: Rafaela Thompson
329
Advertisement
Advertisement

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Nova Venécia, prendeu, nesta quinta-feira (3), um homem acusado de enforcar e matar uma mulher de 34 anos no bairro Altoé, em Nova Venécia. Ele foi preso por policiais na casa onde residia com a tia, localizada no mesmo bairro onde o crime foi cometido.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Uma denúncia informou às autoridades policiais que uma mulher teria cometido suicídio em um matagal do bairro Altoé, nessa quarta-feira (2). Porém, policiais militares se dirigiram ao local e constataram que não havia como ter certeza de que a mulher teria cometido suicídio, visto que esta se encontrava sem roupas, no chão e com um pano amarrado em seu pescoço. A Polícia Civil foi acionada para averiguar a situação e as investigações foram iniciadas.

Com os trabalhos investigativos da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Nova Venécia, um suspeito foi identificado e a residência dele foi localizada. A equipe da Polícia Civil, com o apoio de agentes do serviço de inteligência da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), se deslocou à residência onde o suspeito morava com a tia e lá ele foi encontrado. Também foi descoberto que ele tinha passagens pela polícia pelos crimes de furto e roubo.

Durante depoimento, o homem de 44 anos relatou que havia saído da prisão há cerca de um mês. Após a soltura, ele passou a residir no bairro Altoé, em Nova Venécia, onde conheceu a vítima. Os dois estabeleceram uma relação amigável e, após um tempo, a mulher pediu a quantia de R$ 150,00 para o suspeito, que emprestou o dinheiro.

Continua depois da publicidade

“O dinheiro não foi devolvido e, nessa quarta-feira, o homem se deslocou à casa da mulher para cobrar. Segundo o acusado, ela não tinha como devolver a quantia e, por esse motivo, teria concordado em ter relações sexuais com o suspeito para quitar a dívida. Com isso, ambos seguiram até um matagal, onde teriam iniciado o ato sexual de forma consentida”, disse o titular da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Nova Venécia, delegado Wilian Dobrovosk

Segundo as investigações, depois de um tempo, a mulher teria começado a ofender o suspeito, que tomou a decisão de matá-la. “Após enforcá-la com as mãos, o homem teria finalizado a ação criminosa amarrando a camisa dele ao redor do pescoço da mulher para garantir que ela estaria morta. Havia informações de que o autor teria saído de casa e que a roupa que ele usou no crime estaria suja. Na residência onde convive com a tia, quando os policiais o encontraram e o questionaram, ele entregou a roupa e confessou o crime”, relatou o delegado.

“É importante ressaltar que, no momento, temos a versão do suspeito de que ele e a vítima teriam acertado um ‘programa’, mas não descartamos a possibilidade de ter ocorrido um estupro e isto será investigado. O homem foi autuado em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de meio cruel e que impossibilitou a defesa da vítima”, completou Wilian Dobrovosk.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Posteriormente, o detido será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.