Política Regional

Pesquisa mostra Ailton Véin à frente de Reginaldo Simão na eleição suplementar de Ibitirama

COMPARTILHE
E conforme a pesquisa de opinião, realizada pelo Instituto Solução e publicada neste domingo (20), Ailton Véin, está à frente de Reginaldo
Foto: Reprodução/Montagem
625
Advertisement
Advertisement

O município de Ibitirama está em plena campanha para a eleição suplementar de prefeito que vai acontecer no próximo dia 27. O cargo está oficialmente vago, desde o afastamento do ex-prefeito Paulo Lemos, e dois candidatos estão na disputa: o ex-prefeito Reginaldo Simão (PSB) e o atual prefeito interino Ailton Véin (PSDB). E conforme a pesquisa de opinião, realizada pelo Instituto Solução e publicada neste domingo (20), Ailton Véin, está à frente de Reginaldo Simão, nas intenções de votos.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Nas intenções estimuladas – quando é apresentado um disco com os nomes dos candidatos, Ailton aparece com 48,15%, enquanto Reginaldo tem 35,19%. Uma diferença de quase 13%, enquanto o número de indecisos fica em 9,79% e outros 6,88% afirmam que não vão votar em ninguém, em nenhum ou em branco.

Intenção Estimulada

Ailton Véin está prefeito interino desde o dia 2 de maio. Como presidente da Câmara Municipal de Ibitirama, ele assumiu o município, depois da impugnação da chapa que tinha à frente o então prefeito Paulo Lemos que foi afastado. O candidato a vice-prefeito, na chapa de Ailton, é o vereador Rogério Almeida (União Brasil).

Já Reginaldo Simão foi prefeito de Ibitirama na gestão anterior (2017-2020). Ele não foi candidato no pleito passado e, agora, tenta seu segundo mandato à frente da administração municipal. O candidato a vice-prefeito em sua chapa é o também vereador Zé Paulo (PSD).

Pesquisa mediu rejeição e decisão do voto

Continua depois da publicidade

Voltando à pesquisa, as intenções espontâneas de votos – quando não são apresentados os nomes dos candidatos, também mostram vantagem para Ailton Véin. Ele aparece com 45,50%, enquanto Reginaldo Simão tem 33,86%. Também foram citados outros nomes, nessa questão espontânea, mas ficaram em apenas 0,26%. Os que não souberam responder (indecisos) somam o total de 14,55%. Já 5,82% disseram não vão votar em ninguém, nenhum ou em branco.

A pesquisa também mediu a rejeição dos candidatos entre os eleitores. E os dados mostram que o ex-prefeito Reginaldo Simão apresenta uma rejeição maior com 21,69%. Ailton Véin aparece com 14,81%, enquanto 18,25% ficaram indecisos quanto a essa questão. Contudo, o destaque ficou para os 45,24% dos entrevistados que disseram não rejeitar ninguém ou nenhum dos dois candidatos.

Rejeição

E a pesquisa mostra que a grande maioria dos entrevistados está com o voto decidido. Isso porque 72,75% dos entrevistados afirma que não pretendem mudar de voto até o dia da eleição. Apenas 12,17% afirmaram que ainda há a possibilidade de mudar, enquanto 15,08% disseram que podem decidir se mudam ou não apenas perto do dia do pleito.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A campanha em Ibitirama começou, oficialmente, conforme calendário do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES), no dia 27 de outubro. Logo, serão praticamente 30 dias de pleito até o dia da votação. O vencedor assumirá a administração do município da região do Caparaó até o dia 31 de dezembro de 2024.

Registro e metodologia

A pesquisa do Institulo Solução foi contratada pelo GFC Comunicações / Editora e Jornal Sul Capixaba, pelo valor de R$ 5 mil, pagos pela empresa com recursos próprios. Foram ouvidos 378 eleitores, divididos entre Zona Urbana e Zona Rural, no dia 14 deste mês, considerando, como Zona Urbana, a Sede do município e a Zona Rural, as localidades de Pratinha do Jorcelino, São José do Caparaó, Pedra Roxa e Santa Marta.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Espírito Santo (TRE-ES), sob o número ES-07271/2020, tendo como estatística responsável, Míriam Aparecida Ignácio de Almeida (Conre: 7955 Séria A). Foi utilizada a metodologia de pesquisa do tipo quantitativa por amostragem que consiste na realização de entrevistas pessoais, com aplicação de questionário estruturado junto a uma amostra representativa do eleitorado em estudo, divididos por idade, sexo, escolaridade, renda mensal e religião. A margem de erro é de, aproximadamente, 4,9 pontos percentuais, para mais ou para menos. O intervalo de confiança estimado é de 95%.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.