Espírito Santo

Novo bloqueio do MEC tira R$ 4,9 milhões de recursos da Ufes

A estimativa é que, deste total, R$ 244 milhões tenham sido retirados do conjunto das Universidades e Institutos Federais. Na Ufes, o montante bloqueado foi de R$ 4,9 milhões

COMPARTILHE
A Ufes subiu 15 posições no ranking de instituições de ensino superior do Times Higher Education para a América Latina, ficando em 54º lugar
Foto: Reprodução
113
Advertisement
Advertisement

Um novo bloqueio de R$ 1,7 bilhões no orçamento do Ministério da Educação (MEC) realizado pelo Governo Federal na última segunda-feira (28), mais uma vez atinge as Instituições Federais de Ensino Superior.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A estimativa é que, deste total, R$ 244 milhões tenham sido retirados do conjunto das Universidades e Institutos Federais. Na Ufes, o montante bloqueado foi de R$ 4,9 milhões.

Segundo informações da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan), esta ação, neste momento do ano, representa tirar da Universidade a capacidade de pagamento de diversas despesas com manutenção e contratos em geral.

“Tiraram toda a nossa capacidade de realizar empenho. Tudo o que estava programado para fechar o ano está comprometido. Precisamos aguardar o que ainda pode acontecer”, afirma o reitor Paulo Vargas.

Continua depois da publicidade

Em nota, a Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino (Andifes) manifestou surpresa e consternação com a medida, adotada “praticamente no apagar das luzes do exercício orçamentário de 2022”.

A entidade destacou ainda que “após o bloqueio orçamentário de R$ 438 milhões ocorrido na metade do ano, essa nova retirada de recursos, estimada em R$ 244 milhões, praticamente inviabiliza as finanças de todas as instituições. Isso tudo se torna ainda mais grave em vista do fato de que um Decreto do próprio governo federal prevê que o último dia para empenhar as despesas seja 9 de dezembro”. Segundo a nota, o governo parece “puxar o tapete” das suas próprias unidades com essa retirada de recursos, inviabilizando planejamentos de despesas em andamento.

A Associação ressalta que, “em vista dos sucessivos cortes ocorridos nos últimos tempos, todo o sistema de universidades federais já vinha passando por imensas dificuldades para honrar os compromissos com as suas despesas mais básicas” e afirma esperar que essa medida de retirada de recursos seja revista, sob pena de se instalar o caos nas contas das universidades. “É um enorme prejuízo à nação que as Universidades, Institutos Federais e a Educação, essenciais para o futuro do nosso país, mais uma vez, sejam tratados como a última prioridade”, acrescenta.

Advertisement

O que diz o que MEC sobre o novo bloqueio

Continua depois da publicidade

Por meio de nota, o Ministério da Educação (MEC) informa que recebeu a notificação do Ministério da Economia a respeito dos bloqueios orçamentários realizados.

É importante destacar que o MEC mantém a comunicação aberta com todos e mantém as tratativas junto ao Ministério da Economia e à Casa Civil para avaliar alternativas e buscar soluções para enfrentar a situação.

 

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.