Geral

Homem confessa ter matado menina de 12 anos que saiu para comprar pão

Os policiais chegaram ao homem a partir de imagens das câmeras de segurança de uma lan house, que mostrou o veículo do auxiliar de pedreiro

COMPARTILHE
Muqui traição mortes Sul do ES Polícia Militar cunhado Atílio Vivácqua rapaz ex-aluno
Foto: Divulgação
2246
Advertisement
Advertisement

O auxiliar de pedreiro Reidimar Silva, de 31 anos, confessou ter matado a menina Luana Marcelo Alves, de 12 anos, que havia desaparecido na manhã de domingo (27), ao sair para comprar pão em uma padaria que fica a 400 metros de sua casa, em Goiânia (GO), segundo a Polícia Civil.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Os policiais chegaram ao homem a partir de imagens das câmeras de segurança de uma lan house, que mostrou o veículo do auxiliar de pedreiro, um Celta branco, estacionado próximo ao local onde a menina foi vista pela última vez, voltando da padaria.

Preso em flagrante, Silva confessou o crime na terça-feira, 29. Ele disse ter convencido Luana a entrar em seu carro dizendo-lhe que devia uma quantia em dinheiro para seus pais e que daria o valor a menina se ela entrasse no veículo.

Ainda de acordo com seu depoimento à polícia, ele teria tentado agarrar a menina, mas ela teria resistido. “Ele confessou ter estrangulado Luana e mantido relações sexuais com ela já desfalecida”, relata a delegada Carolina Borges, que investiga o caso. Depois, teria queimado o corpo com materiais de uma carcaça de um freezer e o enterrado no quintal do barracão onde mora, no setor Madre Germana 2, o mesmo da vítima.

Continua depois da publicidade

Na noite de terça-feira, 29, os peritos estiveram no local para colher cinzas e partes do corpo que foram enterradas e, segundo a delegada, os laudos não foram concluídos, mas o que foi encontrado na região condiz com a narrativa do ajudante de pedreiro.

Para a delegada, os indícios apontam para crime sexual e ela acredita que possa haver outras vítimas do ajudante de pedreiro em razão da forma como ele praticou o assassinato. A polícia também apura se Reidimar Silva seria o autor de outro crime sexual ocorrido no dia em que Luana desapareceu no mesmo setor da capital goiana.

Andréia Bahia, especial para o Estadão
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.