Grande Vitória

Golpe do consórcio: Saiba o que é e o que fazer para não se tornar uma vítima

COMPARTILHE
Imagem ilustrativa
242
Advertisement
Advertisement

O golpe do consórcio tem se tornado cada vez mais comum. Muitos consumidores já foram lesados e, diante dos inúmeros casos praticados por empresas de consórcio, o Procon Vila Velha vem reforçar as orientações. Inclusive, esse tipo de crime já foi alvo de operações da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O superintendente do Procon, George Alves, contou que golpes dessa natureza são comuns e, principalmente, acontecem nesta época de fim de ano. Portanto, é preciso ficar atento. “Em muitos casos, o consumidor é atraído por anúncios em redes sociais oferecendo um bem a ser pago mediante entrada e parcelamento. Após depositar a entrada, o consumidor é surpreendido com o contrato de consórcio que não tem data certa para contemplação. Quando o consumidor procura a empresa para desistir, é informado de que só receberá o valor pago no final do grupo e com descontos de taxas e multas”.

George Alves ainda esclareceu que, além da evidente lesão ao consumidor, a prática tem multiplicado o número de processos na Justiça e inchado de reclamações os órgãos de defesa do consumidor. A propaganda enganosa leva a empresa a enriquecimento ilícito.

“Essas empresas induzem os consumidores em erro, na oferta e contratação, mediante a falsa promessa de contemplação imediata, ou em curto período de tempo, de cota de consórcio, desde que seja pago valor a título de entrada, com a finalidade de convencer a adesão ao contrato”, explicou.

Para evitar ser lesado, seguem abaixo alguns cuidados que devem ser observados:

  • Desconfie de ofertas e condições de pagamento muito vantajosas;
  • Não existe pagamento de uma parcela de entrada no que diz respeito aos consórcios, tal como existe no financiamento;
  • Não pague nenhum valor antes de conferir pessoalmente junto às administradoras de consórcios se realmente houve a contemplação da cota ofertada. Para isso, o consumidor deve comparecer ao endereço fornecido por ela, administradoras de consórcios, ou no seu site oficial. Se o vendedor tentar te convencer a ir a alguma empresa “representante” ou “parceira”, não aceite;
  • Confira se a instituição que administra o sistema é autorizada pelo Banco Central. A lista pode ser consultada no site do BC – https://www.bcb.gov.br;
  • A administradora pode exigir uma série de documentos para avaliar se aprova ou não a transferência de titularidade;
  • Antes de assinar o contrato, solicite à administradora uma cópia da ata da assembleia onde a cota foi contemplada;
  • Não acredite em venda de cotas contempladas nem em entrega de carta de crédito ou do bem em prazo pré-determinado. Essas promessas são forte indício de golpe;
  • Esteja atento ao que está escrito no contrato e as promessas verbais do vendedor;
  • Antes de fechar qualquer negócio, pesquise sobre a reputação da empresa ou do vendedor;
  • Não pague nada a ninguém antes de ter seu cadastro aprovado, ou do contrato assinado após ser lido.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.