Política Regional

Assembleia aprova projeto de lei para reduzir fila do transplante de córneas no Espírito Santo

COMPARTILHE
A Assembleia Legislativa aprovou nesta segunda-feira (21) o Projeto de Lei 50/2022, de autoria do deputado Delegado Danilo Bahiense (PL), que
Foto: Divulgação
46
Advertisement
Advertisement

A Assembleia Legislativa aprovou nesta segunda-feira (21) o Projeto de Lei 50/2022, de autoria do deputado Delegado Danilo Bahiense (PL), que visa utilizar as estruturas do Departamento Médico Legal (DML) e dos Serviços Médicos Legais (SMLs) para reduzir as filas de transplantes de órgãos no Espírito Santo, especialmente das córneas. O texto, agora, vai para a análise de sanção do governo do Estado.

Advertisement
Continua depois da publicidade

De acordo com o texto, o Estado criará condições de infraestrutura e recursos humanos para os centros de transplantes, podendo, para tanto, a fim de melhorar o atendimento, se utilizar do DML e dos SMLs.

Para o autor do projeto, a iniciativa será importante para reduzir a fila do transplante de córneas no Espírito Santo, que já se aproxima de 800 pacientes com risco de cegueira. “Nós sabemos que as córneas só podem ser captadas seis horas após a morte. Com a criação dessas estruturas nessas unidades, teremos mais celeridade em captar os órgãos e ajudar mais capixabas a enxergarem novamente”, disse Bahiense.

O transplante de córnea é o procedimento cirúrgico que permite a substituição total ou parcial da parede anterior do olho diante de doenças que atingem córneas e levam à cegueira.

Continua depois da publicidade

De acordo com Bahiense, em torno de 3.500 corpos passam anualmente pelo DML e pelos SMLs, que estão localizados nos municípios de Linhares, de Cachoeiro de Itapemirim, de Colatina e, mais recentemente, de Venda Nova do Imigrante.

“Verificamos, então, que há situações favoráveis para que haja um trabalho eficiente com o objetivo de que o transplante de órgãos seja favorecido, especialmente o das córneas. Certamente, por meio deste projeto de lei e por meio de uma boa organização, será possível melhorar a qualidade de diversos pacientes”, elencou o parlamentar.

O texto aprovado prevê que o Hospital Cassiano Antônio de Moraes (Hucam), hoje o único responsável pela captação de córneas na capital do Estado e por coordenar o Banco de Olhos, instrua o DML e os SMLs a respeito da captação dos órgãos para que seja possível aumentar a oferta e, consequentemente, diminuir ou até mesmo zerar a fila de espera.

Advertisement
Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.