Economia

Ibovespa sobe 2,75%, aos 111,8 mil, com expectativa por dupla Haddad-Arida

COMPARTILHE
16
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Com giro enfraquecido pelo feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, e superando o avanço visto nos principais mercados da Europa e da Ásia nesta quinta-feira, o Ibovespa obteve seu maior ganho diário desde o salto de 5,54% em 3 de outubro, na sessão que sucedeu o primeiro turno das eleições. Nesta quinta, a referência da B3 flutuou entre mínima de 108.845,74 pontos, da abertura, e máxima de 112.612,16 pontos, para fechar em alta de 2,75%, aos 111.831,16, com volume financeiro a R$ 18,0 bilhões. Na semana, o Ibovespa passa agora do negativo ao positivo, acumulando ganho de 2,72%, que limita a perda do mês a 3,62%. No ano, o índice sobe 6,69%.

Continua depois da publicidade

No cenário externo, os estímulos anunciados pelo governo chinês ao setor imobiliário são um desdobramento positivo, mas a percepção de risco sobre a segunda maior economia do mundo, com efeito direto sobre a precificação de commodities, continua a ser condicionada pela resiliência da covid-19 e das medidas de restrição à doença mantidas pelo país asiático.

Aqui, apuração, do Broacast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), de que Fernando Haddad, nome que tem mostrado força entre as opções para o futuro Ministério da Fazenda, teria interesse em trabalhar junto ao economista Pérsio Arida, um dos formuladores e operacionalizadores do Plano Real, animou o mercado.

“O mercado costuma avaliar mal política isoladamente, na margem. Havia um excesso de prêmios sendo colocados e hoje, com o dia positivo também lá fora, e o feriado em Nova York, houve algum ajuste, correção, desse excesso. Haddad é um nome mais lulista do que propriamente petista, e isso se reflete inclusive na proximidade que ele mostrou ter com o vice eleito, Geraldo Alckmin (ele teve participação importante na costura da aliança Lula-Alckmin). Será realmente muito positivo se houver mesmo essa parceria com Arida, e se vier alguém para o Tesouro com perfil técnico, alguém como Felipe Salto”, diz Matheus Spiess, analista da Empiricus.

Continua depois da publicidade

Ele acrescenta que a desidratação ou enxugamento que tende a prevalecer sobre a PEC da Transição, após a equipe ter testado valores até R$ 198 bilhões extrateto, mostra que o futuro governo precisará agir com realismo desde já, considerando que o próximo Congresso tende a ser ainda mais “difícil” para as agendas de esquerda do que a atual legislatura.

“O burburinho sobre a dimensão da quebra do teto de gastos vinha causando estresse no mercado. Haddad não é um nome tão radical, mas também não é de tanta afinidade com o mercado. Um nome como o do Arida ajuda a conciliar a ideia de alguém do alto escalão do PT (no comando), mas tendo o suporte de uma equipe técnica para tocar (o ministério), nos moldes do que o Lula fez em 2002”, diz Gabriel Meira, especialista da Valor Investimentos.

“A Bolsa chegou a subir hoje mais de 3%, na máxima do dia, com a possibilidade de dobradinha entre Haddad e Arida no comando da Economia, em que Pérsio, um dos criadores do Real, poderia ocupar o Planejamento ou a secretaria-executiva da Fazenda. Também ajudou, hoje, a fala do senador Jaques Wagner (PT-BA), acenando para um prazo menor do Bolsa Família fora do teto de gastos”, diz Dennis Esteves, especialista em renda variável da Blue3.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Em outro desdobramento do dia, declarações sobre a Petrobras feitas pelo senador Jean Paul Prates (PT-RN), cotado para o Ministério de Minas e Energia ou para a presidência da estatal, foram consideradas moderadas, o que contribuiu para aliviar temores do mercado quanto a ideias do futuro governo para a condução da empresa a partir de janeiro. Assim, mesmo com o Brent ainda em viés negativo, estendendo correção que o coloca agora a US$ 85 por barril, Petrobras ON e PN fecharam o dia em forte alta de 3,88% e 3,46%, respectivamente. O dia também foi positivo para Vale ON, em alta de 0,64% no encerramento.

Com o apetite por risco na B3, não visto com frequência neste mês de novembro, todas as ações da carteira Ibovespa fecharam esta quinta-feira no azul. Na ponta ganhadora do índice, destaque para Americanas (+11,02%), Soma (+8,56%), Méliuz (+8,18%), Banco Pan (+7,00%) e Rede D’Or (+6,92%). Assim, o dia foi positivo tanto para as ações com exposição à economia doméstica, como as que compõem o índice de consumo (ICON +3,79%), como para as que dependem da demanda externa, de que são exemplo as do índice de materiais (IMAT +0,92%).

Luís Eduardo Leal
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.