Safra ES

Pimenta, gengibre e café: produção em alta mostra a força das terras do Espírito Santo

COMPARTILHE
Jerônimo Monteiro café conilon robusta
106
Advertisement
Advertisement

Os bons ventos sopram a favor da produção agropecuária do Espírito Santo. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE), a produção de café conilon, cana-de-açúcar, pimenta-do-reino, abacate, graviola, limão, batata inglesa e gengibre tiveram alta nas terras capixabas. As informações serão base para o Anuário do Agronegócio Capixaba 2022, que mostra e analisa a agricultura do Estado.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Para dar uma ideia das boas notícias, o Espírito Santo é o maior produtor de conilon do Brasil e a estimativa é que saiam das lavouras capixabas mais de 11 milhões de sacas, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Já a pimenta-do-reino ganhou destaque em 2018, quando o Estado se tornou o maior produtor do país, superando o Pará.

Historicamente, o Brasil fica entre os cinco maiores produtores mundiais e entre os três maiores exportadores de pimenta-do-reino. A produção em 2019, segundo a pesquisa do IBGE, atingiu o recorde de 109.400 toneladas. Desse total, 62.600 toneladas foram cultivadas em terras capixabas, o que significou um aumento de 3,4% em relação ao ano anterior. Os municípios de São Mateus, Jaguaré e Vila Valério estão entre os maiores produtores da especiaria.

Outro grande expoente do agro capixaba é o gengibre, que já ganhou os mercados internacionais e colocou o Espírito Santo em uma posição de destaque. Desde 2005, segundo o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o Estado é o maior produtor do país e a previsão é de que, em 2022, a produção ultrapasse as 70 mil toneladas, o que representa um aumento de quase 30% na comparação com 2021.

Advertisement