Cidades

Itapemirim confirma segunda morte por febre maculosa; vítima era mulher de 27 anos

COMPARTILHE
febre maculosa
5318
Advertisement
Advertisement

Confirmada mais uma morte por febre maculosa, no Sul do Espírito Santo. A segunda vítima morreu na manhã deste domingo (2). Karoline Pereira da Silva, de 27 anos, estava internada na UTI do Hospital Evangélico Litoral Sul, em Itapemirim, desde o dia 23.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A doença é transmitida pela picada do carrapato-estrela (Amblyomma cajennense). Ao todo, seis casos foram notificados. Três deles tiveram resultado positivo para a contaminação e três foram descartados.

Na última terça-feira (27), um homem de 45 anos havia morrido por causa da doença. Ele deu entrada na unidade hospitalar de Itapemirim. Devido a gravidade, o paciente foi transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, onde morreu quatro dias após ser hospitalizado.

Karoline e o marido dela, Bruno da Silva Batista, 31, que permanece internado em estado grave, deram entrada no Hospital Evangélico Litoral Sul, em Itapemirim, no mesmo dia em que a primeira vítima foi hospitalizada, dia 23 de setembro.

Continua depois da publicidade

Secretaria de Saúde de Itapemirim, acreditam que a transmissão da doença tenha ocorrido por meio da picada do aracnídeo contaminado, isso porque o grupo esteve em uma região às margens do  Rio Muqui onde há circulação de capivaras, animais que hospedam esse tipo de parasita.

Tanto Ana quanto o marido dela passaram o final de semana na região ribeirinha da comunidade de Rio Muqui, no interior de Itapemirim, onde a primeira vítima da bactéria do gênero Rickettsia, que causa a febre maculosa, participou de uma pescaria. Todos eles residiam na região.

Segundo a Prefeitura Municipal, equipes da Vigilância Epidemiológica estão recolhendo amostras diariamente para análises. As equipes também monitoram a saúde dos pacientes. Na última semana, servidores da Secretaria de Saúde estiveram nas escolas da região e informaram aos pais e alunos sobre a transmissão da doença.

Advertisement

Sintomas

Continua depois da publicidade

A doença começa de forma repentina com um conjunto de sintomas semelhantes aos de outras infecções: febre alta, dor no corpo, dor da cabeça, falta de apetite e desânimo. Depois, aparecem pequenas manchas avermelhadas que crescem e tornam-se salientes.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui

Advertisement