Política Nacional

Roberto Freire diz que Cidadania vai apoiar Lula no 2º turno contra Bolsonaro

COMPARTILHE
33
Advertisement
Advertisement
Advertisement

O presidente Nacional do Cidadania, Roberto Freire, afirmou que o partido deve apoiar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno. O partido, que elegeu quatro deputados federais neste ano, participa de federação com o PSDB. “Com Bolsonaro estaremos na oposição. Com Lula podemos conversar. Mas pelo menos não corremos o risco de não ter eleição em 2026”, disse ao Estadão.

Continua depois da publicidade

Pouco antes de sua entrevista, Freire publicou nota na qual revelou que ia propor à Executiva o apoio a Lula (veja abaixo a íntegra da nota). A reunião da direção do partido será nesta terça-feira, às 12 horas. “Creio que a maioria da Executiva vai concordar com o apoio a Lula. É preciso entender a necessidade da política. Não podemos nos omitir, defendendo neutralidade nessa hora.”

Para Freire, o momento atual, diante da possibilidade de Jair Bolsonaro (PL) se reeleger, é o de formação de uma grande frente democrática contra o fascismo a exemplo do que ocorreu nos anos 1970 durante o regime militar. Trata-se, no entanto, de um apoio crítico. “Isso devia ter sido pensado pelo PT antes de definir qualquer candidatura.”

O presidente do Cidadania afirmou ainda que a decisão da Executiva do partido não está condicionada a nenhum entendimento com a campanha de Lula ou com o PT. “Depois de começar o governo vamos ver se estaremos ou não na oposição”, afirmou. Freire resolveu defender o apoio a Lula sem consultar o PSDB. O Cidadania deve ser o segundo partido que teve candidato à Presidência no primeiro turno a apoiar Lula. No domingo, dia 2, Sofia Manzano, candidata do PCB, anunciou o apoio ao petista.

Continua depois da publicidade

Na tarde de ontem, o setor sindical do PDT divulgou nota também em apoio ao petista. O partido teve Ciro Gomes (PDT) como candidato à Presidência. “Nossa posição é de defesa de todas as candidaturas progressistas, incluindo a de Luiz Inácio Lula da Silva para Presidente da República. Mas, queremos ouvir os demais companheiros e companheiras e vamos respeitar a posição definida pelo partido; por isso, cobramos urgência na definição, há muito trabalho a fazer em muito pouco tempo”, escreveu Milton Cavalo, presidente nacional do Movimento Sindical PDT.

Nota oficial

Como presidente nacional do Cidadania, saúdo o processo democrático que culminou na ida de Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro para o 2º turno das eleições presidenciais, que ocorreram de forma pacífica.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Contra a descrença de muitos, nossa candidata, Simone Tebet, cumpriu o papel de discutir o Brasil e as soluções para os problemas que afligem os brasileiros: fome, desemprego, inflação alta, estagnação econômica, entre outros.

Simone emerge como uma liderança nacional que terá voz ativa e participação nos processos decisórios que terão desenlace a partir desta terça-feira e se aprofundarão a partir de 31 de outubro de 2022. A Justiça Eleitoral e nossas instituições saem fortalecidas.

Informo ainda que encaminhei à Executiva Nacional, que se reúne nesta terça-feira, às 12h00, posicionamento a favor de que o partido declare apoio a Lula no 2º turno.

Roberto Freire

Presidente Nacional do Cidadania

Marcelo Godoy
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement