Variedades

Klara Castanho aciona a Justiça e pede a prisão de Leo Dias e Antônia Fontenelle

COMPARTILHE
1775
Advertisement
Advertisement

A atriz Klara Castanho entrou com uma queixa-crime na Justiça acusando o colunista Leo Dias e as youtubers Antônia Fontenelle e Dri Paz pela prática dos crimes de difamação, calúnia e injúria. A pena pode chegar até dois anos de prisão.

Advertisement
Continua depois da publicidade

De acordo com a atriz, os três teriam inventado mentiras a respeito de sua gravidez e espalhado na internet. Klara Castanho disse ainda ter se sentido “humilhada” após ter seu estupro divulgado.

A famosa, de 21 anos, publicou um relato em suas redes sociais revelando que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê diretamente para adoção. Ela se pronunciou depois que uma série de notícias dominaram as redes sociais, após a história vazar do hospital. O colunista Leo Dias foi um dos primeiros a falar abertamente sobre o assunto, abrindo caminho para outros influenciadores.

No texto da ação, publicado pelo site EM OFF, Klara Castanho explica a motivação da queixa-crime. A defesa da atriz relembra, por exemplo, que em junho de 2022, em entrevista ao programa “The Noite”, do SBT, Leo Dias injuriou a famosa, “inferindo que Klara Castanho seria uma atriz ‘que vende uma imagem que todo mundo acha que é santinha’, que tem uma ‘história de trama’ e que o que ela fez é de ‘perder a fé na humanidade’”.

Continua depois da publicidade

Ainda segundo a defesa da atriz, mesmo sem citar nomes, o colunista “não deixou dúvidas” de que se referia a ela, de modo que “Klara Castanho se sentiu humilhada e revoltada com a forma com a qual ele se referia a ela, atingindo sua honra subjetiva”. Na ação, Klara reforça que não apenas ela, mas diversos jornalistas, que já haviam ouvido a história nos bastidores do “Troféu Imprensa”, dias antes, também entenderam a indireta.

Dias após a entrevista, Leo Dias publicou em sua coluna no portal Metrópoles, um texto intitulado “Estupro, gravidez indesejada e adoção: a verdade sobre Klara Castanho”. Segundo os advogados de Klara Castanho, o colunista ofendeu a honra da atriz e lhe atribuiu “fato ofensivo ao inventar minúcias mentirosas”. A atriz aponta, ainda, que antes de publicar o texto, Leo Dias repassou a mesma informação às youtubers Antônia Fontenelle e Adriana Kappaz, conhecida como Dri Paz.

Após a divulgação do texto, Leo Dias chegou a se retratar numa nota intitulada “Preciso me explicar a vocês e pedir perdão para Klara Castanho”. Para a defesa da atriz, no entanto, a publicação não se trata de um pedido de desculpas, mas sim, uma tentativa de apenas “proteger sua imagem e reputação profissional, sem a ínfima tentativa de se retratar cabalmente do enredo fantasioso e sensacionalista criado por ele e espalhado”.

Advertisement
Continua depois da publicidade

No processo, são citados também os jornalistas Leão Lobo e Matheus Baldi, além de Valença Sotero, diretora da Revista Caras. Eles não são acusados de nenhum crime, mas aparecem como testemunhas de Klara Castanho. Leão Lobo e Valença Sotero teriam ouvido a história contada por Leo Dias nos bastidores do “Troféu Imprensa”, mas nunca divulgaram nada a respeito.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.