Esporte Nacional

Elenco do Santos assimila estilo 'simples' de Ribeiro e reage no Brasileiro

COMPARTILHE
15
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Antes técnico do sub-20, Orlando Ribeiro assumiu o Santos profissionalmente em um momento muito delicado e conseguiu dar algum alívio à torcida na noite de terça-feira, ao colocar em prática sua filosofia simples, como definida por ele mesmo. O resultado foi uma vitória por 2 a 0 sobre o Athletico-PR na Vila Belmiro, o que encerrou uma série de quatro jogos sem vencer no Brasileirão.

Continua depois da publicidade

“A gente é simples. Eu gosto do futebol simples. Eu coloco para eles que o futebol é simples mas é difícil. Às vezes as pessoas acham que você tem que fazer muita coisa no futebol. Na hora de marcar, um tem que ajudar o outro. Na hora de atacar, é o talento puro deles”, comentou o interino, antes de completar com bom humor. “Mas, eu ainda não mostrei que sou chato, exigente e perfeccionista. Às vezes nem eu mesmo me aguento. Conseguindo a confiança, eles entendendo essa simplicidade, a gente começa a ficar mais chato”.

Orlando começou o trabalho há duas semanas, após Lisca ser demitido. Estreou com derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, em jogo no qual foi possível ver algumas qualidades do time santista. Durante a pausa de pouco mais de uma semana em razão da Data Fifa deste mês, acertou alguns detalhes que permitiram uma boa atuação contra os athleticanos.

“A situação que nós nos encontrávamos, o Santos se encontrava, quatro jogos sem vitória, um time grande não pode viver. A primeira ideia é realmente a gente organizar para, se possível, fazer antes o gol, e depois controlar os jogos. Então, as mudanças com o Palmeiras foi essa ideia, de conseguir uma marcação mais forte e tentar resolver o jogo na transição ofensiva, mas não foi possível. Contra o Athletico, precisávamos atacar mais, mas faltou um pouquinho. Faltou a gente controlar um pouco mais o jogo com a posse de bola”, avaliou.

Continua depois da publicidade

Camacho, um dos mais experientes do elenco e líder nos bastidores, garante que o estilo tem agradado o elenco. “Precisamos controlar mais o jogo. O estilo do Orlando é de posse de bola, estamos treinando isso, ficar o máximo com a bola e não sofrer tanto lá atrás. Daqui para frente, ele vai ter mais tempo para trabalhar, e teremos cada vez mais segurança defensiva e os meninos vão achar dois gols, três gols”, avaliou.

Nono colocado com 37 pontos, mas com chances de perder posições até o fim da rodada, o Santos volta a campo na próxima segunda-feira, no Beira-Rio, onde enfrenta o Internacional.

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.