Política Regional

CPI investiga ataques hackers a provedores no Sul do Espírito Santo

COMPARTILHE
Em reunião na próxima terça-feira (9), às 9h, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos ouve representantes de provedores de
318
Advertisement
Advertisement

Em reunião na próxima terça-feira (9), às 9h, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos ouve representantes de provedores de internet no sul do estado. No Plenário Judith Leão Castello Ribeiro, deputados vão apurar as denúncias feitas pelas empresas sobre ataques hackers que visam tornar lenta a conexão à rede mundial de computadores.

Continua depois da publicidade

Os casos foram observados no mês de junho, nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta, Atílio Vivácqua, Venda Nova do Imigrante, Iconha, Castelo, Dores do Rio Preto e Marataízes. A Delegacia de Crimes Cibernéticos investiga ocorrências relatadas pelos empresários do ramo. Segundo informações, os ataques são de várias partes do mundo.

Como consequência, houve aumento na reclamação por parte dos clientes devido à instabilidade da rede e migração para outras empresas, causando prejuízos. A prática se configura como crime de interrupção ou perturbação do serviço telefônico ou informático, conforme o artigo 266 do Código Penal. A pena prevista é de detenção de um a três anos, além de multa.

Conforma destaca documento assinado pelo deputado Bruno Lamas (PSB), proponente da reunião, diferentemente dos ataques hackers mais comuns, que visam extorquir suas vítimas, há empresas que financiam ilicitamente práticas de concorrência fraudulentas para desviar a clientela em proveito próprio ou alheio.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here