Esporte

Como estão os craques brasileiros antes da Copa do Mundo?

COMPARTILHE
Copa do mundo
40
Advertisement
Advertisement

A Copa do Mundo já é assunto no meio esportivo e a proximidade da competição faz com que torcedores e jornalistas pensem cada vez mais nos jogadores que defenderão a seleção no Catar. Ainda que a lista não esteja “fechada”, como disse o técnico Tite, alguns nomes são certos, como Neymar e Vinícius Jr., por isso a atenção sobre esses craques é maior.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A seleção é uma das mais cotadas ao título, com diversos especialistas apontando o time brasileiro como um dos mais fortes da competição. Outro setor que domina os dados e destacam os favoritos são os sites de apostas, que também colocam o Brasil no topo da lista, tornando-o um candidato sólido para uma aposta esportiva. Na sequência estão França e Argentina, que terá Messi em busca de seu primeiro mundial.

Além do título coletivo, os sites de apostas também miram nos destaques individuais do torneio. Nesse sentido, o atacante Kylian Mbappé é o grande nome para ficar com a Chuteira de Ouro, prêmio dado pela FIFA ao artilheiro do Mundial. Na briga com o francês estão Messi e Harry Kane.

Falando em destaques individuais, como estão os principais jogadores da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2022? Confira abaixo:

Ousadia e alegria no ataque

Continua depois da publicidade

Os atacantes brasileiros sempre encantaram o mundo. Para o Mundial, o Brasil conta com nomes de peso. Começando por Neymar, o principal craque da seleção não teve uma boa temporada, entre lesões, suspensões e a má fase do clube parisiense, o jogador anotou apenas 13 gols, seu menor número desde que chegou à Europa. Além disso, passou em branco na Champions League pela primeira vez na carreira. O fato positivo é que Neymar não teve mais nenhuma lesão na reta final da temporada e já se prepara para a nova empreitada.

Se Neymar viveu seu pior momento, Vinícius Jr. fez a sua melhor campanha desde que desembarcou na Europa. O atacante foi um dos destaques do Real Madri, marcou o gol do título na final da Champions League e terminou a temporada com 21 gols anotados e 16 assistências. Outro ponta que brilhou foi Raphinha, o atacante ajudou o Leeds a se manter na primeira divisão inglesa, aproveitou as chances na seleção brasileira e virou titular, além de ser contratado pelo Barcelona. Pelo time catalão, ele estreou marcando o gol da vitória sobre o rival Real Madri.

Advertisement

Equilíbrio no meio-campo

Continua depois da publicidade

A seleção brasileira conta com excelentes volantes, peças-chave do técnico Tite. Casemiro, companheiro de Vini Jr. no Real, fez mais uma sólida temporada, ajudando os merengues na conquista da Champions League, Campeonato Espanhol e Supercopa. Pelos vermelhos de Liverpool, Fabinho também mostrou consistência sendo titular absoluto do treinador Jürgen Klopp.

Por parte dos meio-campistas mais ofensivos, Lucas Paquetá finalmente reencontrou o bom futebol e brilhou pelo Lyon. O desempenho foi tão positivo, que ele foi eleito o melhor estrangeiro do campeonato francês na temporada 2021/22.

Na luta para reviver momentos de glória, Philippe Coutinho deixou o Barcelona e acertou com o Aston Villa. O retorno ao campeonato inglês, onde brilhou pelo Liverpool, fez bem ao jogador que em 19 partidas anotou 5 gols e distribuiu 3 assistências.

Solidez defensiva

A dupla de zaga brasileira, Marquinhos e Thiago Silva, conseguiu manter o alto nível de atuação mesmo que seus clubes não tenham alcançado os objetivos da temporada. O PSG foi eliminado pelo Real Madri na Champions League, em uma virada incrível, e o Chelsea enfrentou problemas administrativos com a venda do clube.

Éder Militão, zagueiro do Real, teve uma ótima temporada, demonstrando que pode ocupar o lugar que foi de Sérgio Ramos, no entanto, o fim da campanha foi um pouco conturbado por problemas pessoais. O “vovô olímpico”, Daniel Alves, deixou o Barcelona e acertou com o Pumas, do México. O veterano tenta manter-se em alto nível para conseguir uma oportunidade com Tite.

Os protetores da meta

Nos últimos anos, o Brasil se tornou um exportador de goleiros. No Liverpool, Alisson foi titular absoluto e fundamental na conquista da temporada. O mesmo ocorreu com Ederson, do Manchester City. Os goleiros dividiram o troféu Luva de Ouro, que premia o melhor arqueiro da Premier League. Eles passaram 20 jogos sem sofrer gols na liga.

A temporada 2022/23 está prestes a começar e os jogadores ainda têm uma oportunidade para conquistar a vaga e convencer o técnico Tite de que merecem a chance de defender a seleção na Copa do Mundo. A possibilidade de alcançar o hexa é real, resta saber quem serão os craques que marcarão seu nome na história.

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.