Variedades

Viih Tube sente uma ‘dor horrível’ em aeroporto e descobre causa inusitada

COMPARTILHE
Viih Tube contou a seus seguidores no Instagram Stories na última segunda-feira (27) que sentiu uma dor horrível no aeroporto. Ela explicou que chegou a ser
411
Advertisement
Advertisement

Viih Tube contou a seus seguidores no Instagram Stories na última segunda-feira (27) que sentiu uma dor horrível no aeroporto. Ela explicou que chegou a ser atendida e até colocada em uma cadeira de rodas. “Tal mãe, tal filha. E eu que no aeroporto comecei a sentir uma dor horrível e fui até atendida de cadeira de rodas e eram gases (risos). Te entendo, mãezinha Pocah”, brincou. Pocah repostou o story de Viih. “Melhoras, minha filha! Peido é coisa séria!”, postou a cantora.

Continua depois da publicidade

Em março deste ano, Pocah passou por momentos tensos. Na ocasião, a cantora sentiu fortes dores abdominais e, preocupada, decidiu procurar uma emergência hospitalar com a ajuda do noivo, Ronan Souza. “De cara, achei que eram gases mesmo. Só que a dor ficou tão intensa, tão grande, tão forte que achei que era algo que estava me matando e fomos para o hospital. Cheguei de cadeira de rodas, porque não conseguia andar, respirar. Se eu respirasse, minha barriga doía muito, parecia que estava torcendo tudo por dentro”, contou a Quem.

Na época, Pocah teve medo de precisar ser submetida a uma cirurgia às pressas. “Tenho hérnia umbilical. Falei: ‘ou é hérnia, ou cálculo renal ou apendicite, é alguma coisa que está me matando’. Para mim, dali eu ia direto para a mesa de cirurgia para ser operada. Já estava até vendo de cancelar a minha agenda toda. Mas no fim eram gases. E isso é algo que a galera deve se atentar. Os gases também provocam muitas dores e não podemos prender. Segurar pum nunca mais”, disse a funkeira, aos risos.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here