Grande Vitória

Terceira Ponte: Engenheiros garantem segurança das obras e da estrutura

COMPARTILHE
Ao lado de engenheiros da Associação Brasileira de Engenheiros Civis no Estado (AbencES), do secretário de mobilidade e infraestrutura,
84
Advertisement
Advertisement

Ao lado de engenheiros da Associação Brasileira de Engenheiros Civis no Estado (AbencES), do secretário de mobilidade e infraestrutura, Fábio Damasceno, e de representantes da concessionária Rodosol, o deputado estadual Marcelo Santos visitou, na manhã desta quinta-feira (12), o andamento das obras da Terceira Ponte. Considerado um marco na engenharia capixaba, o projeto está sendo executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), e contempla a construção da Ciclovia da Vida, incluindo barreira de proteção ao suicídio, e ampliação da Terceira Ponte. O valor da obra é de R$ 127 e está prevista para ser entregue em maio de 2023.

Continua depois da publicidade

“Fizemos uma fiscalização para conhecer a estrutura, a técnica e qual o tipo de material está sendo utilizado na construção da ciclovia. Além disso, devido ao excelente estado que se encontra a ponte, fruto de uma manutenção preventiva de qualidade e que é considerada exemplo no país, a obra está bem adiantada e vamos conseguir avançar na entrega do projeto. É mais uma opção de lazer, esporte e também um facilitador para aqueles que desejam se deslocar para o trabalho de bicicleta”, comentou Marcelo Santos, que preside a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa (CoinfraES).

Além de presidente da CoinfraES, Marcelo Santos também preside a CPI das Obras Paralisadas, que tem fiscalizado e cobrado dos órgãos executores e de controle uma resposta para o cidadão capixaba. “Essa é uma das obras prioritárias do Governo na área da mobilidade. Por isso, é importante garantir que ela tenha qualidade. Também aproveitamos a visita para verificar as condições da estrutura da via, pois a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido, aumentando a capacidade do trânsito em torno de 40%”, disse o deputado.

Continua depois da publicidade

Fábio Damasceno, secretário de mobilidade e infraestrutura do Estado, destacou que a ciclovia é um espaço democrático fundamental para a mobilidade e, sobretudo, para a qualidade de vida. “Primeiro, a Ciclovia da Vida representa a melhoria da mobilidade urbana na Grande Vitória. Segundo, ela se constitui como uma nova alternativa para se locomover entre Vitória e Vila Velha. Terceiro, é uma barreira de proteção contra o suicídio. E, por fim, é um fortalecedor do turismo, já que próximo ao vão central teremos um alargamento de aproximadamente seis metros que funcionará como uma espécie de mirante.”

Mais segurança e mobilidade

Considerada a quinta maior ponte do país, a Terceira Ponte é a principal ligação entre duas importantes cidades da Grande Vitória: Vitória e Vila Velha. Devido a isso, o trânsito, principalmente em horário de pico, é constante. Somente no primeiro trimestre de 2022, foram 3.497.262 veículos que passaram pela praça do pedágio, de acordo com a Agência de Regulação de Serviços Públicos do Estado (Arsp).

Continua depois da publicidade

Pensando na mobilidade, o projeto de ampliação das vias inclui a implantação de novas faixas, fazendo com que a ponte salte de quatro para seis faixas de rolamento, sendo três para cada sentido e a faixa da direita exclusiva para ônibus. A simulação do projeto mostrou eficiência e melhoria do trânsito em todos os horários, que passará a ter capacidade aumentada em torno de 40%.

Advertisement

A instalação de uma barreira de proteção na Terceira Ponte, bem como de uma ciclovia, também eram reivindicações antigas da população. Por isso, o projeto inclui a chamada “Ciclovia da Vida”, com a implantação de uma estrutura metálica, acoplada nas laterais da ponte, servindo de passagem para ciclistas, além de uma grade antiescalada para a proteção, como forma de impedir o suicídio.

A ciclovia será totalmente iluminada e será de sentido único: uma para Vitória e uma para Vila Velha. Próximo ao vão central, a estrutura da ciclovia terá um alargamento que funcionará como uma espécie de mirante. Não haverá cobrança de pedágio para ciclistas.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here